Aproximando-se das origens do Universo

Essa intrigante imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble, da NASA/ESA mostra um aglomerado de galáxias massivo, chamado de PSZ2 G138.61-10.84, localizado a aproximadamente 6 bilhões de anos-luz de distância da Terra. As galáxias não estão aleatoriamente distribuídas no espaço, mas elas estão arranjadas em grupos, aglomerados e super aglomerados. Os super aglomerados se espalham por centenas de milhões de anos-luz e podem conter bilhões de galáxias.

A própria Via Láctea, por exemplo, é parte do chamado Grupo Local, que por sua vez, faz parte do gigantesco Superaglomerado de Laniakea. E foi graças ao Hubble que nós tivemos a capacidade de estudarmos superaglomerados galácticos massivos como a Grande Parede Hercules-Corona Borealis, um gigantesco aglomerado de galáxias contendo bilhões de galáxias e se espalhando por 10 bilhões de anos-luz de diâmetro no espaço, isso faz dele a maior estrutura conhecida no universo.

Essa imagem foi feita pela Advanced Camera for Survey e pela Wide-field Camera 3 do Hubble, como parte do programa de observação chamado de RELICS (Reionization Lensing Cluster Survey). O RELICS imageou 41 aglomerados de galáxias massivo com o objetivo de encontrar as galáxias mais distantes mais brilhantes, que posteriormente serão estudadas pelo Telescópio Espacial James Webb.
Crédito: ESA/Hubble & NASA, RELICS

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton