28 de mai de 2018

Cometa 67P/CHURYUMOV-GERASIMENKO Tem Jatos ao amanhecer

A sonda Rosetta, da ESA, fotografou jatos incomuns de gás e poeira emitidos pelo cometa 67P / Churyumov-Gerasimenko todas as manhãs ao nascer do sol (à esquerda). Simulações de computador (à direita) indicam que os jatos são resultado da topografia acidentada dos cometas. Imagem: ESA / Rosetta / MPS para a equipe OSIRIS MPS / UPD / LAM / IAA / SSO / INTA / UPM / DASP / IDA

A sonda Rosetta, da Agência Espacial Europeia, a ESA ficou 2 anos orbitando o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, e usando sua câmera, a OSIRIS, ela fez mais de 70 mil imagens desse belo cometa. Além disso, a sonda pôde testemunhar toda a atividade do cometa, e juntamente com as repentinas explosões de gás e poeira, os pesquisadores notaram que toda manhã, quando a luz do Sol esquentava áreas congeladas da superfície do cometa ocorriam jatos também.

“Quando o Sol nasce sobre uma parte do cometa, a superfície ao longo do terminador se torna ativa quase que instantaneamente”, disse Xian Shi do Max Planck Institute for Solar System Research e principal autor do artigo publicado na revista Nature Astronomy. “Os jatos de gás e poeira, que nós observamos dentro da coma, são bem confiáveis: eles são encontrados toda manhã nos mesmos lugares e da mesma forma”.

A atividade matutina no cometa é o resultado do congelamento que se forma durante a noite, e que rapidamente evapora com a luz do Sol. O principal pesquisador da OSIRIS, Holger Sierks, disse que essas explosões “podem ser rastreadas a pequenas áreas na superfície onde repentinamente a água congelada é exposta, por exemplo, devido a escorregamentos de material ocorrido no cometa”.

“No caso da atividade cometária no nascer do Sol, isso é diferente”, adiciona ele. “O congelamento é distribuído sobre toda a superfície”.
Mas não é imediatamente claro por que os jatos se formam ao invés de se formar uma nuvem homogênea.

Um novo estudo mostra que elas são o resultado da forma estranha do 67P e da sua topografia. Analisando imagens da região Hapi no pescoço do cometa, que foram feitas em diferentes ângulos, os pesquisadores encontraram que o congelamento evaporou de forma muito eficiente em áreas que eram fortemente iluminadas e que nas cavidades e nas depressões côncavas ocorria uma concentração de gás e poeira como uma lente.

A equipe construiu simulações computacionais que conseguiram reproduzir bem os jatos matutinos registrados pela sonda Rosetta.  A forma complexa do cometa da Rosetta, faz muitas dessas investigações complicadas”, disse Shi. “Mas para esse estudo tivemos muita sorte também”. Ela disse que o gás e a poeira lançados de um cometa esférico ou na forma de uma batata seriam mais distribuídos e pode não ser tão proeminentes na coma do cometa.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...