18 de jun de 2018

3 Estrelas que podem ser perigosas para a humanidade

Olhando para o céu noturno, as estrelas são bonitos pontinhos de  luz que tornam as noites mais belas e serenas. Daqui da Terra esses pontinhos podem parecer mesmo inofensivos, mas de perto são imensas bombas nucleares emanando luz, energia e radiação pelo espaço.  Quando a vida das estrelas muito massivas chegam ao fim. Podem criar explosões violentas chamadas de supernovas. Essas explosões são tão fortes que podem afetar os sistemas solares de estrelas vizinhas.
Sendo assim, vem a pergunta: Existe próximo ao nosso sistema solar, alguma estrela potencialmente perigosa, cuja sua explosão final, possa ser um problema para vida na Terra?
A chance de perigo existe, mas é muito remota, podemos dizer que estamos seguros, você pode dormir tranquilo esta noite. Mas mesmo assim, existem algumas estrelas que é bom ficar de olho! Veja neste artigo, quais estrelas podem ser perigosas para a humanidade. 

O PROBLEMA

Antes de falarmos sobre quais estrelas podem ser perigosas, precisamos primeiro entender qual é exatamente o problema. Quando as estrelas chegam ao final da vida, se expandem ao máximo, para depois colapsarem em si mesmas reduzindo o seu tamanho. No entanto, quando a estrela é muito grande e massiva, este colapso pode gerar uma violenta explosão, uma explosão de supernova.
As supernovas podem causar gigantescas emissões de radiação aos redores, e conseguir atingir sistemas solares de outras estrelas vizinhas.
Mas este não é o maior problema! O grande problema é a emissão de raios gama!
Nem toda explosão de supernova pode gerar erupções de raios gama. Mas se no momento da explosão a estrela estiver rotacionando freneticamente. Ela pode ejetar um violento feixe de raios gama.
Os raios podem atingir grandes distâncias, podendo atingir  sistemas solares as centenas de anos-luz de distância.
As erupções de raios gama são os eventos mais energéticos do universo. Se esses raios atingirem um planeta como a Terra, podem causar causar grandes danos na atmosfera, em nosso caso pode destruir a nossa camada de ozônio, provocando uma grande extinção em massa em nosso planeta.

ETA CARINAE

Nas proximidades de nosso sistema solar existe uma bomba relógio gigantesca! Seu nome Eta Carinae.
Ela está a 7.500 anos luz da Terra, e fica na Nebulosa Carina.
Eta Carinae, não é uma estrela comum, ela é 100 vezes mais massiva que o nosso Sol, e extremamente instável.
Acredita-se que Eta Carinae está em seus estágios finais de vida. Sabemos disso porque já foram registradas três explosões nessa estrela, uma catalogada no século XIII, outra no século XVII e a última em 1827.
O comportamento de Eta Carinae intriga os cientistas, além das explosões, ela apresenta um estranho crescimento. Em 1843, uma erupção criou uma nebulosa ao seu redor com tamanho equivalente a 500 vezes nosso sistema solar.
A explosão de Eta Carinae será tão gigantesca que até mesmo explosões de supernovas vão parecer pequenos fogos de artifícios. Sua colossal explosão é mais que uma supernova, é uma Hipernova.
No momento da explosão, durante alguns segundos essa estrela terá um brilho maior que todas as galáxias do universo juntas.
Daqui da Terra, ela será tão brilhante quanto a Lua!
Aí você pode se perguntar, uma explosão como essa em nossa vizinhaça poderá nos causar problemas?
Por causa da distância, 7500 anos luz daqui, podemos dizer que estamos seguros, mas mesmo assim, Eta Carina é uma das poucas estrelas que recebem monitoramento constante, e é um dos corpos celestes que mais intrigam os cientistas. É possível até que Eta Carinae, já tenha explodido. Mas como a sua luz demora 7 mil e quinhentos anos para nos alcançar. Ainda não estamos vendo o seu grande show luminoso.

BETELGEUSE

Muito mais próximo daqui, a 500 anos-luz de distância, na constelação de Órion, existe uma gigante vermelha com vinte vezes a massa do Sol. Seu nome Betelgeuse! 
Betelgeuse é uma das estrelas mais brilhantes de céu noturno, você pode encontrá-la facilmente olhando para a constelação de orion. Olhando para o céu, procure pelas três estrelas popularmente conhecidas como três Marias. Ao encontrá-las, observe, as quatro estrelas ao redor. A estrela acima a esquerda é a Betelegeuse (a mais amarelada).
Essa é uma das estrelas mais monitoradas da era moderna. Desde a década de 50, os astrônomos estimam que a estrela encolheu em 15% do seu tamanho. Alguns pesquisadores acreditam que ela possa estar nos estágios finais de vida, e explodir dentro dos próximos 1.000 anos. Mas outros estudiosos, afirmam que ela não irá explodir em menos de 200.000 anos. Há até quem acredite que ela já tenha explodido!
Betelgeuse é muito grande, e sua explosão causará uma supernova. Porém não há certeza se ela irá gerar uma erupção de raios gama.
De qualquer forma, o mais importante, é que o seu eixo de rotação não está apontando para a Terra, então mesmo que ela emita raios gama, estamos seguros.
Porém a apenas 500 anos-luz daqui o brilho de sua explosão no céu será espetacular. Acredita-se que o seu brilho será comparado ao brilho da lua nova podendo ser visto até mesmo de dia.

WR104

Em outra direção na constelação de sagitário a 8.000 anos-luz da Terra, existe uma outra estrela gigante potencialmente perigosa, a WR104.
Essa é uma estrela exótica, Quando os astrônomos conseguiram observá-la pela primeira vez, tiveram uma surpresa, essa estrela está criando um espiral de poeira em sua volta!
A WR104 tem uma companheira, trata-se de um sistema binário de estrelas. A interação entre os ventos solares das duas estrelas está causando este estranho espiral. O tamanho do espiral da WR104 é 20 vezes maior que o nosso sistema solar.
Devido o tamanho da WR104, ela se tornará uma supernova e há a possiblidade de ela causar uma explosão de raios gama.
A WR104 é perigosa porque ao analisar a órbita da estrela e o seu espiral, nós vemos que possivelmente, ela pode estar apontando para nós!
A posição WR104 é incômoda, é como se estivéssemos na mira de uma arma! A boa notícia é que um feixe de raios gama não é tão largo, então ele precisa estar apontando precisamente para cá. Se o polo da estrela estiver um pouquinho inclinado para outra direção, muito menos até que um grau, está raio pode passar bem longe de nós!
Mas ainda há duas questões importantes:
A primeira: Essa estrela está a 8.000 anos-luz daqui. Se ela estiver apontando para nós, será que os 8.000 anos-luz de distância são suficiente para que o raio perca potencia e não queime a nossa camada de ozônio?
E a segunda questão: Quando a estrela irá explodir?
O espaço é realmente perigoso, mas não fique preocupado, segundo a maioria dos cientistas, pelo menos por enquanto, estamos seguros!
Fonte: http://www.curiosonews.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...