Postagens

Mostrando postagens de Abril 4, 2018

Como é Ícaro, a estrela mais distante já fotografada

Imagem
© NASA/ESA/P. Kelly A luz de Ícaro demorou 9 bilhões de anos para chegar à Terra
Ela está tão longe que sua luz demorou 9 bilhões de anos para chegar à Terra. Ainda assim, o telescópio espacial Hubble da Nasa conseguiu registrá-la. Chama-se MACS J1149+2223 Lensed Star 1, mas foi apelidada de Ícaro, em homenagem ao personagem mitológico que voou para tão perto do sol que a cera de suas asas derreteu. Ícaro é a estrela mais distante já fotografada, afirmaram os astrônomos da Nasa e da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, em um artigo publicado nesta segunda na revista científica Nature Astronomy. "Normalmente, (Ícaro) seria fraca demais (em termos de luminosidade) para ser vista, mesmo pelos maiores telescópios do mundo", explicou a agência espacial norte-americana em um comunicado. "Mas, graças a um raro fenômeno da natureza que amplificou o brilho fraco da estrela, os astrônomos que usam o Telescópio Espacial Hubble, da Nasa, puderam localizar esta estrela longí…

Evidência do Big Bang pode desaparecer em 1 trilhão de anos

Imagem
Enquanto os astrônomos estão muito confusos com a questão de como o universo começou, eles provavelmente deveriam se apressar e descobrir. No futuro distante, a maior parte da evidência terá desaparecido há muito tempo, sugere um novo estudo. Embora os futuros astrônomos provavelmente tenham o benefício da tecnologia avançada e uma compreensão mais sofisticada da física, eles não serão capazes de aproveitar os últimos vestígios de evidências remanescentes do Big Bang . Os sinais de rastreamento da explosão que colocou o universo em movimento 13,7 bilhões de anos atrás provavelmente desaparecerão em 1 trilhão de anos, segundo os pesquisadores. (Na verdade, nessa época, nossa própria galáxia Via Láctea teria colidido com seu vizinho, Andromeda, para criar a galáxia Milkomeda.)   No entanto, os pesquisadores identificaram algumas pistas de apoio que nossos descendentes distantes (se a humanidade ainda estiver por perto) poderiam usar para traçar a história do universo.    Um momento de sort…

“FRENTE FRIA” No aglomerado de galáxias PERSEUS

Imagem
Uma gigantesca e resiliente “frente fria” que atravessa o aglomerado de galáxias Perseus foi estudada usando dados do Chandra X-ray Observatory da NASA. Este sistema climático cósmico abrange cerca de dois milhões de anos-luz e tem viajado por mais de 5 bilhões de anos, mais do que a existência do nosso Sistema Solar. O painel principal da imagem contém dados de raios-X do Chandra, para regiões próximas ao centro do cluster, juntamente com dados do XMM-Newton da ESA e do já extinto satélite Roentgen alemão (ROSAT) para regiões mais distantes.
Os dados do Chandra foram especialmente processados ​​para clarear o contraste das bordas para tornar os detalhes sutis mais óbvios. A frente fria é a estrutura vertical longa no lado esquerdo da imagem. Tem cerca de dois milhões de anos-luz de comprimento e viajou para longe do centro do aglomerado a cerca de 300.000 milhas por hora.
A inserção mostra uma visão em close da frente fria do Chandra. Esta imagem é um mapa de temperatura, onde o azul r…

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...