Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2019

12 maneiras que a humanidade pode destruir todo o sistema solar

Somos muito bons em destruir o nosso planeta, mas podemos fazer melhor: podemos estragar tudo a um nível solar. Veja 12 maneiras (altamente especulativas!) pelas quais poderíamos fazer alguns danos sérios, embora não intencionais, a nossa vizinhança estelar:
12. Desastre com acelerador de partículas
Ao desencadear acidentalmente formas exóticas de matéria a partir de aceleradores de partículas, corremos o risco de aniquilar todo o sistema solar. Mas não se preocupe – não é como se isso fosse provável. Apesar de hipóteses terem sido levantadas quando o Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês) foi construído, vários cientistas e o Grupo de Avaliação de Segurança do LHC concluíram que o acelerador não representa qualquer perigo.
Anders Sandberg, um pesquisador da Universidade de Oxford, concorda que um desastre envolvendo o acelerador de partículas é duvidoso, mas adverte que, se strangelets (“matéria estranha” – uma forma hipotética de matéria contendo muitos quarks estranhos pe…

Novo método pode ajudar astrônomos a encontrar exoplanetas que suportam vida

Pela primeira vez, os astrônomos usaram uma técnica conhecida comointerferometria óptica para estudar um exoplaneta.  Aquele planeta, HR 8799e, é um "super-Júpiter" com uma temperatura de superfície infernal de 880 graus Celsius (1.616 graus Fahrenheit), o que significa que é altamente improvável que suporte a vida - mas a qualidade sem precedentes das observações dos astrônomos sugere que interferometria óptica poderia provar inestimável na busca por alienígenas em outros lugares.
Esforço De Equipe
A interferometria óptica envolve o uso simultâneo de vários telescópios para estudar um objeto, em vez de depender de um único.Por seu estudo da HR 8799e, publicado na revistaAstronomy and Astrophysics na quarta-feira, uma equipe internacional de astrônomos usou o GRAVITY , um instrumento interferométrico que explora os quatro telescópios de 8 metros do Observatório Europeu do Sul (ESO)Very Large. Telescópio (VLT) , para estudar o exoplaneta em detalhes sem precedentes.
Através dess…

Alienígenas estão nos ignorando? Talvez já somos seus cativos em um 'zoológico galáctico'

Por quea Terra ainda não recebeu nenhuma mensagem de extraterrestres? Talvez porque já estamos desavisados ​​habitantes de um chamado zoológico galáctico.
Este foi um dos cenários que um grupo de pesquisadores internacionais explorou em 18 de março em uma reunião organizada pela organização sem fins lucrativos Messaging Extraterrestrial Intelligence (METI). O encontro, que aconteceu no museu da Cidade da Ciência e Indústria em Paris (Cité), reuniu cerca de 60 cientistas que pesquisam a possibilidade de comunicação com hipotéticos extraterrestres inteligentes.
Lá, eles debateram "O Grande Silêncio" - por que os alienígenas não nos contataram - explorando uma possibilidade conhecida como "hipótese do zoológico". Proposto pela primeira vez na década de 1970, ele descreve a Terra como um planeta que já está sob observação de "funcionários do zoológico galáctico" que deliberadamente se escondem da detecção humana, informou a Forbes .
"Quando tentamos entend…

Astrônomos encontraram uma segunda galáxia sem matéria escura

No ano passado, pesquisadores liderados por Yale anunciaram a descoberta de uma galáxia com pouca ou nenhuma matéria escura, uma descoberta que foi recebida com interesse e ceticismo.  Agora, a pesquisa de acompanhamento continua a mostrar a peculiar falta de matéria escura neste objeto e descobriu um segundo com características semelhantes.  O NGC 1052-DF2, ou apenas o DF2, foi localizado usando o Dragonfly Telephoto Array , um instrumento dedicado a encontrar objetos particularmente fracos. E isso é necessário! DF2 é uma galáxia ultra-difusa, tão grande quanto a Via Láctea, mas com 100 a 1.000 vezes menos estrelas.   Para medir a massa de uma galáxia como essa, a equipe rastreia como aglomerados globulares de estrelas se movem dentro da galáxia. Com base em como eles se movem, eles podem descobrir quanto de matéria existe. As últimas medições, conforme relatadas no The Astrophysical Journal Letters , foram realizadas usando o Keck Cosmic Web Imager no WM Keck Observatory.  Com esse in…

Sonda pode ter fotografado vida na superfície de Marte

Dos rovers e landers da NASA uma questão sobre o Planeta Vermelho permanece, infelizmente, sem resposta: existe vida em Marte? Agora, um artigo de revisão controversa afirmou que a resposta é sim. E definitivamente vai começar um grande debate. O artigo inclui imagens tiradas por Curiosity e Opportunity do que os pesquisadores estão chamando de fungos, liquens e algas que crescem em Marte. Então, há realmente cogumelos crescendo em Marte, como alguns estão relatando? O papel, intitulado Evidence of Life on Mars? foi publicado na primeira edição do Journal of Astrobiology and Space Science Reviews, e examina quase 200 estudos revisados ​​por pares debatendo estruturas curiosas, mudanças sazonais no metano e a possibilidade de que a vida tenha viajado entre planetas. O próprio jornal chama a evidência controversa e teve seis cientistas independentes e oito editores seniores que revisaram, três dos quais rejeitaram. Mais do que controversa, as evidências do artigo são circunstanciais, um …

A Terra é um Sol com menos gases, dizem astrofísicos

Comparação da abundância dos elementos químicos na Terra e no Sol.[Imagem: Haiyang S. Wang et al (2019)]
Terra versão solar Talvez não seja preciso gastar tantos neurônios tentando encontrar a fronteira entre estrelas e planetas - quando parece ser uma estrela muito friaou um planeta muito quente.  Três astrofísicos australianos estão propondo que a Terra é meramente um Sol com um pouco menos de hidrogênio, hélio, oxigênio e nitrogênio. Eles elaboraram a melhor estimativa já feita até hoje da composição da Terra e do Sol, com o objetivo de criar uma ferramenta para medir a composição elementar de outras estrelas e planetas rochosos que as orbitam. "A composição de um planeta rochoso é uma das peças mais importantes que faltam em nossos esforços para descobrir se um planeta é habitável ou não," disse Haiyang Wang. Semelhanças entre a Terra e o Sol O trio comparou a composição das rochas da Terra com a composição de meteoritos e com a camada exterior do Sol. E o resultado deu muito …

Hubble rastreia o ciclo de vida das tempestades em Netuno

Esta é uma composição que mostra imagens de tempestades em Neptuno pelo Telescópio Espacial Hubble (esquerda) e pela sonda Voyager 2 (direita). A imagem do Hubble, pela câmara WFC3 (Wide Field Camera 3), obtida em setembro e novembro de 2018, mostra uma nova tempestade escura (topo, centro). Na imagem da Voyager, uma tempestade conhecida como Grande Mancha Escura pode ser vista no centro. Tem mais ou menos 13000 por 6000 km em tamanho - tão grande, no seu eixo maior, quanto a Terra. As nuvens brancas vistas a pairar na vizinhança das tempestades estão a maiores altitudes do que o material escuro.Crédito: NASA/ESA/GSFC/JPL
Em 1989, a sonda Voyager 2 da NASA passou por Neptuno - o seu alvo planetário final antes de chegar aos confins do Sistema Solar. Foi a primeira vez que uma nave visitou este mundo remoto. À medida que a sonda por lá passava, tirou fotos de duas tempestades gigantes no hemisfério sul de Neptuno. Os cientistas apelidaram as tempestades de "Grande Mancha Escura&quo…

Instrumento GRAVITY abre novos caminhos na obtenção de imagens de exoplanetas

Instrumento de vanguarda do VLTI revela detalhes de um exoplaneta devastado por tempestades com o auxílio de interferometria óptica O instrumento GRAVITY montado no Interferômetro do Very Large Telescope (VLTI) do ESO obteve a sua primeira observação direta de um exoplaneta utilizando interferometria óptica. Este método revelou uma atmosfera exoplanetária complexa com nuvens de ferro e silicatos no seio de uma tempestade que engloba todo o planeta. Esta técnica apresenta possibilidades únicas para caracterizar muitos dos exoplanetas que se conhecem atualmente. Este resultado foi anunciado hoje numa carta à revista Astronomy & Astrophysics pela Colaboração GRAVITY, na qual foram apresentadas observações do exoplaneta HR8799e usando interferometria óptica. Este exoplaneta foi descoberto em 2010 em órbita de uma estrela jovem de sequência principal, HR8799, situada a cerca de 129 anos-luz de distância da Terra na direção da constelação de Pégaso. Os resultados de hoje, que revelam novas…

Acabamos de obter a primeira evidência geológica de um sistema de águas subterrâneas em Marte

Marte pode parecer um planeta seco e empoeirado hoje. Mas os modelos científicos indicam que provavelmente foi o lar de enormes quantidades de água, tanto acima quanto abaixo de sua superfície - e agora os pesquisadores têm evidências para apoiar esses modelos. "O início de Marte era um mundo aquático, mas quando o clima do planeta mudou, a água recuou abaixo da superfície para formar poços e 'águas subterrâneas'", disse Francesco Salese, pesquisador da Agência Espacial Européia (ESA), em um comunicado à imprensa . "Nós rastreamos essa água em nosso estudo, pois sua escala e papel são uma questão de debate", continuou ele, "e encontramos a primeira evidência geológica de um sistema de águas subterrâneas em Marte." Usando dados de um trio de instrumentos - a Câmera Estéreo de Alta Resolução (HRSC) a bordo da espaçonave Mars Express da ESA, HiRISE, e a Câmera de Contexto a bordo do Mars Reconnaissance Orbiter da NASA - os pesquisadores da ESA explorara…

A famosa constelação de ÓRION irá desaparecer do céu

A Constelação de Órion faz parte do céu de verão do hemisfério sul, e é uma constelação muito marcante quase todas as noites. Facilmente visível por seu formato no céu, é o lar do conhecido “Cinturão de Órion”, chamado popularmente no Brasil como “As Três Marias”. Mas assim como qualquer corpo no universo, os astros que compõe a constelação estão em movimento e um dia deixará de existir por conta disso. Primeiramente, apesar de parecem estar próximas umas das outras, as estrelas de Órion estão muito distantes entre elas. Na região em que a Terra está localizada no universo a partir da posição das estrelas da constelação, elas formam a característica configuração visual todas as noites. No entanto, se você se movesse para outra região da Via Láctea, a constelação mudaria de forma devido a posição que seus olhos estariam vendo as estrelas. Se as estrelas fossem estáticas, então as constelações não mudariam. Mas as estrelas, incluindo o Sol, viajam em órbitas separadas através da nossa gal…

Formação estelar e poeira de estrelas antigas

Imagem do ALMA e do Telescópio Espacial Hubble da galáxia distante MACS0416_Y1. A distribuição da poeira e do oxigénio gasoso traçada pelo ALMA tem tons avermelhados e esverdeados, respetivamente, enquanto a distribuição das estrelas captada pelo Hubble está a azul. Crédito: ALMA (ESO/NAOJ/NRAO), Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA, Tamura et al.
Investigadores detetaram um sinal de rádio de poeira interestelar abundante em MACS0416_Y1, uma galáxia a 13,2 mil milhões de anos-luz de distância na direção da constelação de Erídano. Os modelos-padrão não conseguem explicar tanta poeira numa galáxia tão jovem, forçando-nos a reconsiderar a história da formação estelar. Os cientistas agora pensam que MACS0416_Y1 sofreu uma formação estelar escalonada, com dois períodos intensos 300 milhões e 600 milhões de anos após o Big Bang, e com uma fase calma entre eles.
As estrelas são os principais intervenientes no Universo, mas são apoiadas pelas mãos invisíveis dos bastidores: a poeira estelar e…