Postagens

Astrônomos detectam maior estrela de nêutrons já vista no Universo

Imagem
A estrela tem uma massa 2,14 vezes maior que a do Sol e está concentrada em uma esfera de aproximadamente 25 quilômetros de diâmetro. Uma equipe de astrônomos norte-americanos identificou a estrela de nêutrons mais massiva já registrada. De acordo com o estudo publicado na revista Nature Astronomy, a estrela J0740 + 6620 foi detectada há aproximadamente 4.600 anos-luz da Terra.
Sua massa é 2,14 vezes maior que a massa do Sol e está concentrada em uma esfera de aproximadamente 25 quilômetros de diâmetro. Suas medidas poderiam representar o quão massivo e compacto seus limites podem ser, sem se tornar um buraco negro.
Estrelas de nêutrons são formadas quando grandes estrelas explodem e partem em pequenas esferas. Estes objetos são os restos estelares mais densos que conhecemos, além dos buracos negros.
A J0740 + 6620 é um pulsar, um tipo especial de estrela de nêutrons que emite raios luminosos de radiação a partir de seus polos magnéticos. Apesar da distância dela, os cientistas podem obse…

Explorando os aglomerados estelares na grande nuvem de Magalhães

Imagem
Assim como as pessoas da mesma idade podem variar muito em aparência e forma, o mesmo acontece com coleções de estrelas ou agregados estelares. Novas observações do Telescópio Espacial Hubble da NASA / ESA sugerem que a idade cronológica por si só não conta a história completa quando se trata da evolução dos aglomerados de estrelas.
Pesquisas anteriores sobre a formação e evolução de aglomerados de estrelas sugeriram que esses sistemas tendem a ser compactos e densos quando se formam, antes de expandir com o tempo para se tornarem aglomerados de tamanhos pequenos e grandes. Novas observações do Hubble na galáxia Grande Nuvem de Magalhães (LMC) aumentaram nossa compreensão de como o tamanho dos aglomerados de estrelas no LMC muda com o tempo.
Aglomerados de estrelas são agregados de muitas (até um milhão) de estrelas. São sistemas ativos nos quais as interações gravitacionais mútuas entre as estrelas mudam sua estrutura ao longo do tempo (conhecida pelos astrônomos como "evolução di…

O que acontece com uma estrela quando ela morre?

Imagem
Quando uma estrela morre ela não some simplesmente. Estrelas passam por várias transformações surpreendentes, muitas delas explosivas! O processo de morte de uma estrela é como reencarnação. Uma estrela nunca morre de verdade, mas o material permanece ao redor e cria outras formações no espaço. Os astrônomos formaram apenas teorias sobre o que eventualmente acontece com as estrelas, porque o universo da Terra ainda é muito jovem. Um ponto principal da vida de uma estrela é alcançar o equilíbrio, ou estabilidade, e quando isso acontece, a estrela começa a se transformar mais uma vez.
Massas Solares
Se uma estrela possui apenas metade da massa do Sol, ou 0,5 massa solares, ela não colapsa sobre si mesma quando morre. Esta estrela se transforma em uma anã branca. O processo depende do seu equilíbrio e da capacidade do corpo celeste evoluir em novos estágios.
Se houver uma pressão equivalente empurrando a matéria interna para fora do centro de gravidade, e uma pressão externa empurrando os át…

Explosões periódicas de raios X provenientes de buraco negro ativo

Imagem
© Chandra/DSS (galáxia GSN 069)
O telescópio espacial de raios X XMM-Newton da ESA detectou explosões periódicas nunca antes vistas de radiação de raios X provenientes de uma galáxia distante que poderão ajudar a explicar alguns comportamentos enigmáticos de buracos negros ativos. O XMM-Newton, o mais poderoso observatório de raios X, descobriu alguns flashes misteriosos do buraco negro ativo no núcleo da galáxia GSN 069, a cerca de 250 milhões de anos-luz de distância. 
No dia 24 de dezembro de 2018, a fonte aumentou repentinamente de brilho por um fator de 100, e depois voltou aos seus níveis normais numa hora, só para "reacender" novamente nove horas depois. Os buracos negros gigantes piscam regularmente como uma vela, mas as mudanças rápidas e repetidas observadas em GSN 069 são algo completamente novo.
Outras observações, realizadas com o XMM-Newton bem como com o observatório de raios X Chandra da NASA nos meses seguintes, confirmaram que o buraco negro distante ainda mant…

Cometa recém-descoberto é provável visitante interestelar

Imagem
Nessa semana foi divulgada a descoberta de um cometa que pode passar pelo nosso sistema solar em breve e, provavelmente, tem origem interestelar. O C/2019 Q4 (Borisov) foi descoberto no dia 30 de agosto por Gennady Borisov, no observatório MARGO, na Crimeia. Embora sua origem não tenha sido oficialmente confirmada, se esse cometa tiver se formado em espaço interestelar, ele será o segundo objeto desse tipo detectado. O primeiro foi ‘Oumuamua, observado e confirmado em outubro de 2017.
O objeto descoberto recentemente ainda se dirige ao nosso sistema solar e deve permanecer mais distante do que a órbita de Marte. Atualmente, o cometa está a 420 milhões de quilômetros do Sol. Ele deve atingir o ponto mais próximo a nossa estrela no dia 8 de dezembro. Nesse momento, não deve passar mais próximo da Terra do que 300 milhões de quilômetros.
A origem do cometa
Após a primeira detecção do objeto, o Scout System, localizado no Jet Propulsion Laboratory, da Nasa, já o sinalizou como tendo, possive…

Quando o Hubble olha para Saturno, é nisso que dá

Imagem
A última foto de Saturno, tirada pelo telescópio espacial Hubble, capturou detalhes do sistema de anéis - que se parece com o registro fonográfico com ranhuras dos antigos discos de vinil.[Imagem: NASA/ESA/A. Simon/M.H. Wong/OPAL Team]

Planeta deslumbrante
Saturno é tão deslumbrante que os astrônomos não conseguem resistir em usar o telescópio espacial Hubble para tirar fotos anuais desse mundo e seus anéis quando ele está a uma distância mais próxima da Terra. A câmera de campo largo 3, do Hubble, observou Saturno conforme o planeta se aproximava mais da Terra este ano, a aproximadamente 1,36 bilhões de quilômetros de distância.
Essas imagens, no entanto, são mais do que apenas belas fotos. Elas revelam um planeta com uma atmosfera turbulenta e dinâmica com um nível de detalhamento que só dá para superar enviando uma nave até lá. A imagem deste ano, por exemplo, mostra que uma grande tempestade visível na imagem de 2018, na região polar norte, desapareceu.
Mas tempestades menores surgira…

Buraco negro no centro de nossa galáxia parece estar ficando mais faminto

Imagem
O colossal buraco negro no centro de nossa galáxia está devorando uma atipicamente gigantesca quantidade de gás e poeira interestelar, e os pesquisadores ainda não sabem a causa.
“Nunca vimos algo assim nos 24 anos em que estudamos o buraco negro supermassivo”.
A frase acima é de Andrea Ghez, professora de física e de astronomia da UCLA (EUA) e co-autora sênior da pesquisa. “Geralmente é muito quieto, é um buraco negro fracote que está de dieta. Não sabemos o que está motivando esse grande banquete.”
Um artigo científico sobre o estudo, liderado pelo Galactic Center Group da UCLA, liderado por Ghez, foi publicado hoje na revista Astrophysical Journal Letters.
Os pesquisadores compilaram dados de mais de 13 mil observações do buraco negro durante 133 noites desde o ano 2003. As imagens foram coletadas pela Observatório WM Keck no Havaí e o European Southern Observatory’s Very Large Telescope do Sul no Chile. A equipe observou que, em 13 de maio, a área ao redor do “ponto sem retorno” do bu…

Dois asteróides passam com segurança pela Terra

Imagem
Dois asteroides de tamanho razoável irão passar pela Terra na noite de sexta-feira, dia 13 para o sábado, dia 14 de Setembro de 2019. A NASA está rastreando os objetos, e os cálculos orbitais feitos eliminaram qualquer chance dos objetos representarem uma ameaça para o planeta.
“Esses asteroides têm sido muito bem observados, um deles desde o ano 2000 e outro desde o ano de 2010, e suas órbitas são muito bem conhecidas”, disse Lindley Johnson, oficial de defesa planetária e executivo do programa que trabalha para o Planeta Defense Coordination Office na sede da NASA em Washington. “Ambos os asteroides estão passando a uma distância equivalente a cerca de 14 vezes a distância entre a Terra e a Lua, essa é uma distância mais do que segura”.
Um desses objetos é conhecido como o asteroide próximo da Terra, 2010 C01, tem um tamanho estimado entre 120 e 260 metros e irá passar pela Terra às 00:42 do dia 14 de Setembro de 2019, hora de Brasília. O outro objeto é o 2000 QWZ, tem um tamanho esti…

ART-XC descobriu uma fonte de raios-x

Imagem
À esquerda,  a imagem de origem de acordo com os dados ART-XC (4-11 keV), à direita  - de acordo com os dados Swift / XRT (0,3-10 keV).O círculo verde mostra a região de localização da fonte de acordo com os dados XRT
Após um longo período de calibração, o telescópio russo ART-XC a bordo do observatório orbital Spektr-RG começou as suas observações científicas. Na primeira observação de varredura, uma nova fonte de raios-X, designada SRGA J174956-34086 foi descoberta (SRGA é a fonte do observatório SRG descoberto pelo telescópio ART-XC).
Cerca de um milhão de fontes de raios-X são conhecidas em todo o céu. Cerca de cem delas têm seus próprios nomes, por exemplo, “Fast Barster”, “O Grande Aniquilador”, etc., e todas os outras são chamadas da mesma maneira – uma abreviação curta em homenagem ao observatório que a descobriu primeiro, seguido das coordenadas no sistema equatorial. Portanto, temos nomes como GRS 1915 + 105 – a fonte do observatório Granat, com coordenadas 19 horas, 15 minuto…

Esta estrela rápida pode estar fugindo de um tipo raro e não comprovado de buraco negro

Imagem
Uma estrela jovem, semelhante à renegada PG 1610 + 062, é expulsa da Via Láctea por um buraco negro faminto. Tanto tempo!(Imagem: © A. Irrgang, FAU)
Os astrônomos descobriram uma estrela jovem e brilhante que foge de casa. Por quê? O que os pais da estrela fizeram para merecer isso? De acordo com um estudo publicado em 6 de agosto na revista Astronomy & Astrophysics , não é culpa de ninguém; parece que a jovem estrela simplesmente caiu na multidão errada - a saber, um buraco negro com muita fome.
A estrela, denominada PG 1610 + 062, foi observada pela primeira vez no céu em uma pesquisa de estrelas de 1986, embora pouca atenção tenha sido dada à história do renegado estelar desde então. No presente estudo, os astrônomos que trabalhavam no Observatório WM Keck, no topo do vulcão Mauna Kea, no Havaí, deram uma olhada mais próxima da fuga. Eles confirmaram que é uma das estrelas mais rápidas já vistas saindo do disco galáctico da Via Láctea.
A equipe calculou a velocidade da estrela e…

Mistério do núcleo interno da Terra pode finalmente ser explicado

Imagem
Sabemos que o núcleo interno da Terra é sólido, mas está cercado por uma camada fluida separada do manto e da crosta acima dela. Até aí, tudo bem. Ops, não está tudo bem. Esse arranjo causa alguns problemas, mistérios para os quais os cientistas ainda não têm explicações.
Por exemplo, se o núcleo interno superquente de ferro sólido não está ligado ao manto devido à camada de fluido que o circunda, como isso afeta sua rotação? Alguns pesquisadores gostam de trabalhar com uma hipótese chamada de “super-rotação”. Ela sugere que o núcleo da Terra gira a uma taxa diferente da própria Terra (como você sabe, ou deveria saber, a rotação do planeta é de 24 horas em relação ao sol). Mas qual seria essa taxa?
Novo estudo
Diversos estudos já tentaram desvendar qual seria essa taxa de rotação do núcleo do planeta. Agora, uma nova pesquisa conduzida por John Vidale da Universidade do Sul da Califórnia (EUA) se propôs a atualizar o número usando os cálculos e processos mais avançados que temos até à dat…

VISTA revela nova imagem da Grande Nuvem de Magalhães

Imagem
O telescópio VISTA do ESO revelou uma imagem notável da Grande Nuvem de Magalhães, uma das nossas galáxias vizinhas mais próximas. O VISTA tem observado esta galáxia e a sua companheira, a Pequena Nuvem de Magalhães, assim como os seus arredores com um detalhe sem precedentes. Este rastreio permitiu aos astrônomos observar um grande número de estrelas, abrindo assim novas janelas no estudo da evolução estelar, dinâmica galáctica e estrelas variáveis.
A Grande Nuvem de Magalhães é uma das nossas vizinhas galácticas mais próximas, situada a apenas 163 mil anos-luz de distância da Terra. Juntamente com a sua “irmã”, a Pequena Nuvem de Magalhães, estas são as galáxias satélites anãs mais próximas da Via Láctea. A Grande Nuvem de Magalhães é também um lugar onde se encontram aglomerados estelares diversos, sendo assim um laboratório ideal para o estudo de processos que dão forma às galáxias.
O telescópio VISTA do ESO tem observado essas duas galáxias na última década. A imagem apresentada h…

Cientistas detectam o ecos de um buraco negro recém-nascido pela primeira vez

Imagem
Físicos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) "ouviram" pela primeira vez o zunido ecoante de um buraco negro recém formado, resultado da colisão de dois buracos negros massivos, e acabaram comprovando mais uma vez uma teoria de Albert Einstein. É que o físico alemão previu que esse evento de colisão entre dois buracos negros massivos deveria zunir, produzindo ondas gravitacionais parecidas com as geradas na reverberação de um sino.
A descoberta foi publicada nesta quarta-feira (11) no Physical Review Letters. No estudo, os cientistas confirmaram a ideia de que os buracos negros não possuem nenhum “cabelo”. É que, segundo a teoria de Einstein, buracos negros devem apresentar apenas três propriedades observáveis: massa, rotação e carga elétrica. Qualquer outra coisa além disso deve ser engolida pelo próprio buraco negro. Essas outras características foram apelidadas pelo físico John Wheeler de “cabelo” no que foi chamado de "Teorema da Calvície".
Os pesqui…

Objeto detectado por astrônomo amador pode ser mais um visitante interestelar

Imagem
Em 2017, a passagem do misterioso objeto interestelar Oumuamua intrigou a comunidade científica, sendo este o primeiro já descoberto em nossos arredores com origem fora do Sistema Solar. Pouco se pôde descobrir sobre ele, pois foi avistado quando já estava "de saída". Já era especulado que, com as tecnologias atuais, muito em breve detectaríamos novos visitantes interestelares passeando em nosso quintal espacial — o que pode ter acabado de acontecer, graças a um astrônomo amador ucraniano. Concepção artística do Oumuamua (Imagem: Getty)
Gennady Borisov avistou o novo objeto no finalzinho de agosto, e para isso usou um telescópio que ele mesmo construiu. Sua observação chamou a atenção do Minor Planet Center (MPC) — organização operando no Observatório Astrofísico Smithsonian sob os cuidados da União Astronômica Internacional (IAU) —, que acaba de lançar um documento sobre o corpo chamado provisoriamente de C/2019 Q4 (Borisov). E como o objeto foi detectado ainda em seu caminho…

Pela primeira vez, água é detectada em um planeta que fica em "zona habitável"

Imagem
Com oito vezes a massa da Terra, esse planeta é o primeiro encontrado pelos cientistas que possui indícios de água e está localizado para além do Sistema Solar Onde há água, há vida? Graças a informações obtidas pelo telescópio espacial Hubble, pesquisadores constataram a presença de água em forma de vapor na atmosfera de um planeta que está localizado para além do Sistema Solar e fica em uma região conhecida como "zona habitável" — ou seja, possui algumas características que possibilitam condições mínimas para o possível desenvolvimento de formas de vida, como uma distância adequada em relação à sua estrela.
Publicada nesta quarta-feira (11 de setembro) no periódico científico Nature Astronomy, a pesquisa é considerada um marco na história da Astronomia. "Encontrar água em um planeta potencialmente habitável é incrivelmente animador. Isso nos traz a uma questão fundamental: a Terra é única?", escreveu Angelos Tsiaras, principal autor do trabalho. Veja uma representa…

Quais os critérios para se nomear corpos celestes?

Imagem
Ao se deparar com o nome de um astro, pode-se verificar que há muita diferença entre os nomes dos objetos. Até aí isso faz algum sentido. Mas porque há tanta diferença quando encontramos e comparamos, por exemplo, um planeta com um nome trivial, compreensível e de fácil memorização, com outro planeta que tem um nome mais parecido com um item de uma peça que está no estoque de uma fábrica?
Astrônomos vem dando nomes a objetos celestes desde a antiguidade. Assim, já foram estabelecidos uma quantidade considerável de critérios para nomeação.
Mesmo sem terem pleno conhecimento do que se tratava, povos de épocas passadas nomearam os planetas visíveis a olho nu. Cada qual da forma que era conveniente. Por exemplo, os nomes que utilizamos atualmente para nomeá-los remonta da época do Império Romano.
Os Romanos homenagearam os planetas com os nomes de seus deuses: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Já os planetas gasosos mais exteriores do Sistema Solar - Netuno e Urano - foram descob…