Postagens

Por que os buracos negros não engolem todo o espaço?

Imagem
Um dos maiores físicos do mundo apresentou uma nova explicação. Os buracos negros são ótimos para sugar a matéria. Tão grandes, na verdade, que nem a luz consegue escapar de seu alcance (daí o nome).Mas, dado o seu talento para o consumo, por que os buracos negros continuam expandindo, expandindo e simplesmente engolindo o Universo? Agora, um dos maiores físicos do mundo apresentou uma nova explicação.
Convenientemente, a ideia também poderia unir as duas maiores teorias em toda a física.
O pesquisador por trás dessa última explicação não é outro senão o físico da Universidade de Stanford, Leonard Susskind, também conhecido como um dos pais da teoria das cordas. Ele recentemente deu sua contribuição sobre o paradoxo em uma série de artigos, que basicamente sugerem que os buracos negros se expandem aumentando a complexidade interiormente – uma característica que nós simplesmente não vemos conectada enquanto assistimos de longe.
Em outras palavras, eles se expandem, mas não para fora.
Mais e…

Universo pode estar em bolha que se expande em outra dimensão

Imagem
Pelo novo modelo, nosso Universo estaria galopando em uma bolha expansiva em uma dimensão extra - todo o nosso Universo estaria acomodado no limite dessa bolha em expansão.[Imagem: Suvendu Giri]

Bolha extradimensional
Como têm falhado todas as tentativas experimentais para detectar a energia escura - sem contar a nunca encontrada matéria escura - os teóricos estão se debruçando em novas ideias que possam explicar porque as galáxias giram tão rapidamente sem se esfacelarem e por que o Universo parece estar acelerando sua taxa de expansão.
Astrofísicos da Universidade de Uppsala, na Suécia, publicaram agora um novo modelo para o Universo, um modelo que pode resolver esse enigma. Souvik Banerjee e seus colegas propõem um conceito estrutural no qual nosso Universo emerge e "surfa" por uma bolha em expansão, bolha esta que estaria em uma dimensão adicional.
Outra dimensão espacial
Uma das esperanças para justificar e explicar a energia escura está na chamada Teoria das Cordas. De acor…

Alma descobre protoestrela com disco deformado

Imagem
Impressão de artista de um disco deformado em torno de uma protoestrela. O ALMA observou a protoestrela IRAS04368+2557 na nuvem escura L1527 e descobriu que a protoestrela tem um disco com duas partes desalinhadas.Crédito: RIKEN
Usando o ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) no Chile, investigadores observaram, pela primeira vez, um disco deformado em torno de uma jovem protoestrela formada há apenas algumas dezenas de milhares de anos. Isto implica que o desalinhamento das órbitas planetárias em muitos sistemas planetários, incluindo o nosso, pode ser provocado por distorções no disco de formação planetária no início da sua existência.
Os planetas do Sistema Solar orbitam o Sol em planos que estão, no máximo, desviados do equador do próprio Sol até cerca de sete graus. Sabe-se há algum tempo que muitos sistemas exoplanetários têm planetas que não estão alinhados com um único plano ou com o equador da estrela. Uma explicação para isto é que alguns dos planetas podem ter si…

Cientistas descobrem a matéria escura 'desaparecida' desde o início do universo

Imagem
A matéria escura existe nas galáxias há muito tempo. A maioria das galáxias que já existia há 10 bilhões de anos tinha tanta matéria escura quando elas têm hoje. Isso contraria estudos que sugerem que no início do universo havia menos matéria escura.
“Matéria escura era tão abundante em galáxias em formação no passado distante quanto hoje em dia”, dia Alfred Tiley, astrônomo da Universidade Durham (Inglaterra) e pesquisador principal do trabalho. A pesquisa será publicada na revista Monthly Notices, mas já está disponível no site arXiv.
A matéria escura compõe 85% da massa total de nosso universo conhecido, mas ela não interage com luz, o que dificulta seu estudo. Ao invés de tentar vê-la, os astrônomos devem prestar atenção na força gravitacional que ela exerce sobre matéria comum. Eles observam como estrelas, nébulas e planetas reagem à matéria escura.
A matéria escura tente a se acumular em aréolas ao redor de galáxias. Isso foi descoberto da seguinte forma: de acordo com a lei da gra…

97% do Universo é inalcançável por nós

Imagem
Mais um ano vai embora e leva com ele uma parte do nosso Universo que nós jamais veremos de volta. Parece trágico, mas é só a natureza seguindo seu rumo. Nas partes mais distantes do Universo conhecido, galáxias inteiras – e todas as estrelas, planetas e tudo mais que elas podem conter – estão desaparecendo. Mas calma: estes objetos não estão simplesmente evaporando. Eles estão sendo empurrados para fora do Universo conhecido, forçados a uma expansão misteriosa para uma região conhecida como o 
“Universo inobservável”.
Uma matéria publicada no portal Science Alert explica porque isso está acontecendo. Para entender este desaparecimento espacial, precisamos voltar um pouco na história. Por milênios, o tamanho e a idade do Universo confundiram os pesquisadores. Dúvidas sobre a eternidade ou o início do universo sempre estiveram presentes nas mentes dos cientistas. Em 1687, Isaac Newton inspirou uma nova maneira de entender o cosmos em seu livro Principia, que propunha a lei revolucionária…

Via Láctea rumo a colisão catastrófica

Imagem
Imagem, pelo Telescópio Espacial Hubble, que representa uma fusão entre duas galáxias (M51a e M51b) parecidas em massa com a Via Láctea e com a Grande Nuvem de Magalhães.Crédito: NASA, ESA, S. Beckwith (STScI), e equipe Hubble Heritage (STScI/AURA)
A Via Láctea está em rota de colisão com uma galáxia vizinha que poderá lançar o nosso Sistema Solar para o espaço. A Grande Nuvem de Magalhães pode atingir a nossa Galáxia daqui a 2 mil milhões de anos.
Esta colisão galáctica aconteceria muito antes do impacto previsto entre a Via Láctea e outra vizinha, Andrómeda, que os cientistas dizem irá colidir com a nossa Galáxia daqui a 8 mil milhões de anos.
Buraco negro ativo
A união com a Grande Nuvem de Magalhães poderia despertar o buraco negro sonolento da nossa Galáxia, que começaria a devorar gás em redor e aumentaria até dez vezes de tamanho. À medida que devora matéria, o agora ativo buraco negro ejetaria radiação altamente energética.
Embora esses fogos de artifício provavelmente não vão afet…

New Horizons explora ultima Thule

Imagem
Esta imagem obtida pelo instrumento LORRI (Long-Range Reconnaissance Imager) é a mais detalhada de Ultima Thule já transmitida até à data pela New Horizons. Foi obtida às 05:01 (UT) de dia 1 de janeiro de 2019, apenas 30 minutos antes da maior aproximação, a 28.000 km, com uma escala original de 140 metros por pixel.
A sondaNew Horizons da NASA passou por Ultima Thule nas primeiras horas do dia de Ano Novo, inaugurando a era da exploração da enigmática Cintura de Kuiper, uma região de objetos primordiais que detém a chave para entender as origens do Sistema Solar.
Os sinais que confirmaram que a nave está de boa saúde e tinha ocupado o seu armazenamento digital com dados científicos de Ultima Thule chegaram ao centro de operações da missão no Laboratório de Física Aplicada Johns Hopkins, às 15:29 de dia 1 (hora portuguesa), quase 10 horas depois da maior aproximação da New Horizons pelo objeto.
"A New Horizons teve um desempenho como planeado, levando a cabo a exploração mais longín…

China revela primeiras imagens de pouso histórico na face oculta da lua

Imagem
China é primeira nação a pousar no lado "escuro" da lua, o que demonstra crescentes ambições de Pequim de rivalizar com os EUA como uma potência espacial China divulga imagens nunca antes vistas após aterrissagem histórica. (Administração Nacional do Espaço da China / Agência de Notícias Xinhua)/Reprodução)
A China divulgou nesta quinta-feira as primeiras imagens do lado “escuro” da lua. Após uma missão bem sucedida, o país tornou-se o primeiro a pousar uma espaçonave no hemisfério lunar que não pode ser visto da Terra. A aterrisagem da sonda chinesa Chang’e-4 ocorreu na cratera de Von Karman, na bacia de Aitken, considerada uma das maiores crateras formadas por impacto em todo o sistema solar.
Segundo os cientistas, a região é chave para entender várias questões sobre a história da formação da Lua. Os cientistas terão a chance de examinar, de forma inédita, materiais do outro lado da lua e realizar testes de minerais e radiação. A sonda também conduzirá um experimento de biolo…

5 mistérios sobre Marte ainda buscam resolução

Imagem
Nós sabemos muito sobre o Planeta Vermelho após quatro décadas de exploração, mas algumas perguntas  O quarto planeta do sistema solar, Marte, há muito capturou a imaginação popular e o interesse científico. Por décadas, os robôs que exploram o planeta vermelho estão enviando imagens de um mundo estranho, repleto de uma beleza de tirar o fôlego. Com montanhas três vezes mais altas que o Everest e cânions cinco vezes mais longos que o Grand Canyon, Marte é um paraíso para viajantes aventureiros. E, com sua atmosfera empoeirada, com calotas polares que mudam com as estações do ano e com um dia de aproximadamente 24 horas, Marteé parecido com a Terra o suficiente para atrair visitantes humanos.
Enquanto a próxima missão da NASA, a sonda InSight, se prepara para pousar no final de novembro, dê uma olhada em alguns dos maiores mistérios sobre Marte ainda a serem resolvidos – incluindo algumas coisas que talvez nunca saibamos até que os humanos pisem em solo marciano.
A água no estado líquido …

Retrospectiva Astronómica de 2018

Imagem
O ano de 2018 foi emocionante para as missões espaciais. À medida que uma era lançada em direção ao Sistema Solar interior numa viagem épica para tocar o Sol, outra deixou o Sistema Solar para tocar o espaço interestelar - a uns impressionantes 18 mil milhões de quilómetros de casa. Ambas vão lançar luz sobre ambientes extremos e distantes. Entretanto, outras missões estão focadas em ambientes mais parecidos com o nosso lar - trabalhando para melhor entender a Terra e planetas como o nosso.
Por exemplo, em abril, foi lançada a missão TESS para estudar exoplanetas próximos, aumentando as chances de que os astrónomos possam em breve encontrar outras moradias habitáveis. E, no final de novembro, o "lander" InSight da NASA alcançou Marte na primeira missão para estudar o interior do planeta. É particularmente excitante, tendo em conta que dois achados este ano melhoraram as hipóteses de que o Planeta Vermelho já possa ter abrigado vida: o primeiro descobriu moléculas orgânicas em…