Postagens

Mostrando postagens de Setembro 4, 2014

Ciêntistas da USP investigam estrelas em busca planetas

Imagem
Astrônomos da USP descobriram que a química das estrelas denuncia a presença de planetas ao seu redor. Isso foi constatado depois que eles analisaram a composição de um par de estrelas próximas, e a conclusão pode ajudar a resolver um velho mistério: como se formam planetas gigantes gasosos, similares a Júpiter. Conhecidas respectivamente como 16 Cygni A e B, as duas estrelas estão a apenas 69 anos-luz de distância da Terra, uma ninharia em termos astronômicos (um ano-luz é cerca de 9,5 trilhões de quilômetros). Elas são muito similares ao Sol e fazem parte de um sistema trinário, ou seja, com três estrelas. Além de A e B girando em torno de um centro de massa comum, existe uma estrela bem menor que o Sol, 16 Cygni C, girando em torno de A. Sabe-se que 16 Cygni B possui um planeta gigante gasoso com pouco mais de 2,3 vezes a massa de Júpiter, numa órbita elíptica. Como as três estrelas pertencem ao mesmo sistema, devem ter se formado a partir da mesma nuvem de gás e poeira, o que em t…

Cientistas podem ter encontrado exoplaneta mais próximo da Terra

Imagem
Planeta extrassolar fica a cerca de 12 anos-luz de distância da Terra Um planeta pode ter sido identificado a menos de uma dúzia de anos-luz da Terra. Embora sua existência ainda não tenha sido confirmada, se for verdade, o planeta pode ser o mais próximo de nós conhecido fora do sistema solar.  O Gliese 15, também conhecido como Groombridge 34, é um par de estrelas anãs vermelhas a apenas 11,7 anos-luz de distância de nós e é visível com binóculos. As estrelas são separadas por um distância de quase cinco vezes a que separa Netuno do Sol. O espaço é suficiente para que planetas orbitem qualquer uma das estrelas sem ser afetado pela outra.  A mais brilhante das duas estrelas, conhecidas como GI 15A, tem sido relatada pelo The Astrophysical Journal como sendo orbitada por um planeta que tem cinco vezes a massa da Terra, já sendo considerada uma "Superterra". O planeta é rochoso, assim como o nosso.

Entretanto, tudo indica que o planeta não seja habitável. Com um período orbita…

Nuvem, Aglomerados e o Cometa SIDING SPRING

Créditos da imagem: Rolando Ligustri (CARA Project, CAST).
Em19 de outubro, um bom lugar para ver o cometa Siding Spring será de Marte. Nessa ocasião, este visitante de entrada (C/2013 A1) para o interior do Sistema Solar, descoberto em janeiro de 2013 por Robert McNaught no Observatório Siding Spring na Austrália, vai passar a menos de 132 mil quilômetros do Planeta Vermelho. Isso é um quase impacto, o equivalente a pouco mais de 1/3 da distância Terra-Lua.  Não obstante, excelentes vistas do cometa para os habitantes do hemisfério sul do planeta Terra são possíveis agora. Esta foto telescópica de 29 de agosto capturou a coma esbranquiçada do cometa e os arcos da cauda empoeirada varrendo os céus do sul. O fabuloso campo de visão inclui a Pequena Nuvem de Magalhães e os aglomerados estelares globulares 47 Tucanae (direita) e NGC 362 (superior esquerdo). Preocupado com todas aquelas naves espaciais na órbita marciana? Faixas com partículas de poeira do cometa podem representar um perig…