Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 22, 2019

Telescópio Hubble divulga imagem inédita de nebulosa do Caranguejo do Sul

O telescópio Hubble divulgou nesta quinta-feira (18) uma imagem inédita da nebulosa do Caranguejo do Sul para comemorar seus 29 anos no espaço.
A nebulosa é um dos muitos objetos que o Hubble desmistificou ao longo dos anos no espaço. Segundo o comunicado da Nasa e da Agência Europeia Espacial (ESA, na sigla em inglês), a nova imagem aumenta a compreensão sobre a nebulosa e demonstra as capacidades continuadas do telescópio.
Todo ano, para comemorar seu “aniversário”, o telescópio divulga uma nova imagem de seus objetos de estudo no espaço que sejam bonitos e significativos.
Par de estrelas forma a nebulosa
A nebulosa do Caranguejo do Sul tem estruturas aninhadas em formato de ampulheta e foi criada pela interação entre um par de estrelas no seu centro. O par desigual consiste em uma estrela gigante vermelha e uma estrela anã branca.
Uma estrela anã é pequena para ser qualificada como estrela, ou seja, tem massa menor e raio inferior às gigantes. É o tipo mais comum e o Sol é uma estrela a…

Radiotelescópio Bingo vai estudar geometria do Universo

A torre de cornetas do radiotelescópio. [Imagem: Graciele Almeida de Oliveira/Bingo] Diamante do Sertão O Diamante do Sertão vai desvendar segredos do Universo depositado sobre uma mina de ouro. Não parece um começo adequado para um artigo sobre ciências, mas não há metáforas profundas nesta descrição do Bingo, um radiotelescópio que está sendo construído no Brasil por um consórcio que conta ainda com África do Sul, China, Estados Unidos, França, Portugal, Reino Unido e Uruguai. O apelido de Diamante do Sertão foi dado porque o observatório será instalado na Serra do Urubu, na cidade de Aguiar, no sertão da Paraíba, longe das metrópoles e das fontes de poluição eletromagnética. E, para "limpar" ainda mais o ambiente, o radiotelescópio está sendo construído na cava deixada por uma mina abandonada de ouro. Mais ou menos do tamanho de um campo de futebol, o Bingo será maior do que o Rádio Observatório do Itapetinga (ROI), atualmente o principal radiotelescópio do Brasil. Além das par…

MESSIER 75

Crédito:ESA/Hubble & NASA, F. Ferraro et al.

Essa explosão brilhante de estrelas é conhecida como Messier 75. O Messier 75 é mais um aglomerado globular de estrelas fotografado pelo Telescópio Espacial Hubble. Um aglomerado globular de estrelas é uma coleção esférica de estrelas que fica unida pela gravidade. Aglomerados como esse, orbitam as galáxias e normalmente residem nas áreas externas e menos populosas onde eles ser reunem para formar densas comunidades nos subúrbios galácticos.
O Messier 75 está localizado na constelação de Sagitário, a aproximadamente 67 mil anos-luz de distância da Terra. A maior parte das cerca de 400 mil estrelas do aglomerado são encontradas no núcleo do objeto. O Messier 75 é um dos aglomerados globulares mais densamente povoados de estrelas, com uma luminosidade de cerca de 180 mil vezes a luminosidade do Sol. Esse é um dos motivos pelo qual ele seja tão fotogênico!!!
O Messier 75 foi descoberto em 1780 por Pierra Méchain, e foi também observado por Ch…

Descoberto, finalmente, o primeiro tipo de molécula do univero

Ilustração da nebulosa planetária NGC 7027 e das moléculas de hidreto de hélio. Nesta nebulosa planetária, o SOFIA detetou hidreto de hélio, uma combinação de hélio (vermelho) e hidrogénio (azul), que foi o primeiro tipo de molécula a formar-se no Universo primitivo. Esta é a primeira vez que o hidreto de hélio foi descoberto no Universo moderno.Crédito: NASA/SOFIA/L. Proudfit/D.Rutter
O primeiro tipo de molécula que se formou no Universo foi detetado no espaço pela primeira vez, após década de pesquisa. Os cientistas descobriram a sua assinatura na nossa própria Galáxia usando o maior observatório aerotransportado do mundo, o SOFIA (Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy) da NASA, enquanto o avião voava bem acima da superfície da Terra e apontava os seus instrumentos sensíveis para o cosmos.
Quando o Universo era ainda muito jovem, só existiam apenas alguns tipos de átomos. Os cientistas pensam que cerca de 100.000 anos após o Big Bang, o hélio e o hidrogénio combinaram-se pa…