Postagens

Mostrando postagens de Setembro 24, 2018

10 realidades bizarras da vida no fim do universo

Imagem
Nosso universo vai morrer, sem dúvida. Um dos modelos mais aceitos do fim do universo é a expansão eterna e eventual morte por entropia. À medida que o universo continua a se expandir, a entropia aumenta até que tudo que sabemos tenha desaparecido. Mas como é a vida quando o fim se aproxima? Essa questão deu origem a idéias fascinantes sobre o universo e a própria vida.
10. sem estrelas visíveis da Terra Em 150 bilhões de anos, o céu noturno da Terra parecerá muito diferente. À medida que o universo se aproxima de sua morte térmica, o próprio espaço começará a se expandir mais rápido que a velocidade da luz. Muitos de nós estão cientes da idéia de que a velocidade da luz é um limite rígido na velocidade de um objeto no universo. No entanto, isso se aplica apenas aos objetos que estão no espaço, não ao tecido do próprio espaço-tempo. Este é um conceito difícil de envolver nossa mente, mas o tecido do espaço-tempo já está se expandindo mais rápido que a luz. E no futuro distante, terá imp…

Pela primeira vez matéria é detectada sendo sugada para dentro de um buraco negro

Imagem
Os astrônomos relatam a primeira detecção de matéria caindo em um buraco negro a 30% da velocidade da luz, localizada no centro da distante galáxia PG211 + 143, a bilhões de anos-luz da Terra. A equipe usou dados do observatório de raios-X da Agência Espacial Européia, XMM-Newton, para observar o buraco negro.
Os buracos negros são objetos com campos gravitacionais tão fortes que nem a luz viaja com rapidez suficiente para escapar de seu alcance, daí a descrição “negra”. Eles são extremamente importantes na astronomia porque oferecem a maneira mais eficiente de extrair energia da matéria. Como resultado direto, o acúmulo de gás em buracos negros deve estar alimentando os fenômenos mais energéticos do Universo.
O centro de quase todas as galáxias – como a nossa Via Láctea – contém um buraco negro supermassivo, com massas de milhões a bilhões de vezes a massa do nosso Sol. Com matéria suficiente caindo no buraco, eles podem se tornar extremamente luminosos, e são vistos como um quasar ou …

Astrofísicos medem padrões de rotação precisos de estrelas semelhantes ao Sol pela primeira vez

Imagem
Estrelas parecidas com o Sol têm um movimento de rotação que é duas vezes e meia mais rápido no equador do que nas suas altas latitudes, uma descoberta feita por pesquisadores da NYU Abu Dhabi desafia a ciência sobre como as estrelas giram. Até agora, pouco era conhecido sobre os padrões de rotação de forma precisa de estrelas parecidas com o Sol, a única coisa que se sabia era que no equador as estrelas giram mais rapidamente do que nas altas latitudes, da mesma forma que o Sol.
Os cientistas na NYU Abu Dhabi Center for Space Science usaram observações feitas pela missão Kepler, e também a asterosismologia, ou seja, o estudo das ondas sonoras que atravessam as estrelas, para determinar com precisão como é o movimento de rotação de estrelas parecidas com o Sol, de um modo que nenhum outro método científico foi capaz de determinar até agora.
O estudo descobriu que estrelas parecidas com o Sol, caracterizadas assim por terem a mesma massa e idade do Sol, de fato giram de maneira similar a…