Postagens

Mostrando postagens de Abril 24, 2018

O buraco negro supermassivo da Via Láctea pode ter irmãos "invisíveis"

Imagem
New Haven, Connecticut - Astrônomos estão começando a entender o que acontece quando os buracos negros têm o desejo de percorrer a Via Láctea.  Normalmente, um buraco negro supermassivo (SMBH) existe no núcleo de uma galáxia maciça. Mas às vezes os SMBHs podem "vagar" por toda a galáxia hospedeira, permanecendo longe do centro em regiões como o halo estelar, uma área quase esférica de estrelas e gás que circunda a seção principal da galáxia. Os astrônomos teorizam que esse fenômeno geralmente ocorre como resultado de fusões entre galáxias em um universo em expansão. Uma galáxia menor se unirá a uma galáxia principal maior, depositando sua própria central SMBH em uma órbita ampla dentro do novo hospedeiro. Em um novo estudo publicado no Astrophysical Journal Letters , pesquisadores de Yale, da Universidade de Washington, do Institut d'Astrophysique de Paris e do University College London prevêem que galáxias com uma massa semelhante à Via Láctea deveriam abrigar vários bura…

O que os topos das nuvens de Urano têm em comum com os ovos podres?

Imagem
Esta imagem de um crescente de Urano, tirada pela Voyager 2 em 24 de janeiro de 1986, revela sua atmosfera gelada azul. Apesar do sobrevôo da Voyager 2, a composição da atmosfera permaneceu um mistério até agora.Crédito da imagem: NASA / JPL
O sulfeto de hidrogênio, o gás que dá a ovos podres seu odor característico, permeia a atmosfera superior do planeta Urano - como tem sido debatido por muito tempo, mas nunca definitivamente provado. Com base em observações espectroscópicas sensíveis com o telescópio Gemini North, os astrônomos descobriram o turbilhão de gases nocivos no alto das nuvens do planeta gigante. Esse resultado resolve um mistério teimoso e antigo de um de nossos vizinhos no espaço. Mesmo depois de décadas de observações e de uma visita da espaçonave Voyager 2, Urano manteve um segredo crítico, a composição de suas nuvens. Agora, um dos principais componentes das nuvens do planeta finalmente foi verificado. Patrick Irwin, da Universidade de Oxford, Reino Unido, e colaborado…

Hubble comemora 28 anos com uma “viagem” pela Nebulosa da Lagoa

Imagem
Para celebrar o seu 28.º aniversário no espaço, o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA obteve esta incrível e colorida imagem da Nebulosa da Lagoa. O todo da nebulosa, a cerca de 4000 anos-luz de distância, mede uns incríveis 55 anos-luz de largura e 20 anos-luz de altura. Esta imagem mostra apenas uma pequena fração da turbulenta região de formação estelar, com cerca de 4 anos-luz de diâmetro. Esta impressionante nebulosa foi catalogada pela primeira vez em 1654 pelo astrónomo italiano Giovanni Battista Hodierna, que tentou registar objetos nebulosos no céu noturno para que não se confundissem com cometas. Desde as observações de Hodierna, a Nebulosa da Lagoa foi fotografada e analisada por muitos telescópios e astrónomos de todo o mundo. As observações foram obtidas pelo instrumento WFC3 (Wide Field Camera 3) do Hubble entre 12 e 18 de fevereiro de 2018. Crédito: NASA, ESA, STScI
Esta nuvem colorida de gás interestelar brilhante é apenas uma pequena parte da Nebulosa da Lagoa, um v…