Postagens

Mostrando postagens de Junho 11, 2019

Ventos poderosos produzidos por um buraco negro supermassivo

Imagem
Os ventos de um buraco negro "varrem" o gás das galáxias.Crédito: ESA/ATG medialab
Os buracos negros supermassivos nos centros de muitas galáxias parecem ter uma influência básica nas suas evoluções. Isto acontece durante uma fase em que o buraco negro está a consumir o material da galáxia em que reside a uma grande velocidade, crescendo em massa ao fazê-lo. Durante esta fase, dizemos que a galáxia tem um núcleo ativo (AGN, "active galactic nucleus).
O efeito que esta atividade tem sobre a galáxia hospedeira é conhecido como feedback AGN e uma das suas propriedades são os ventos galácticos: este é o gás do centro da galáxia que é expelido pela energia libertada pelo núcleo ativo. Estes ventos podem atingir velocidades de até milhares de quilómetros por segundo e nos AGNs mais energéticos, por exemplo, nos quasares, podem limpar os centros das galáxias impedindo a formação de novas estrelas. Mostrou-se que a evolução da formação estelar ao longo de escalas de tempo cosmoló…

Nosso sol envelhecido ainda é capaz de liberar 'Superflares'. Devemos nos preocupar?

Imagem
A impressão deste artista mostra um superflare em torno de uma estrela distante.(Imagem: © NASA, ESA e D. Player)
O sol maduro pode ainda ser propenso a temperar birras. Um novo estudo sugere que as estrelas mais antigas, como o sol, podem produzir superflares - enormes explosões de energia visíveis ao longo de centenas de anos-luz.
Superflares costumava ser considerado um fenômeno de estrelas jovens, disseram pesquisadores em um comunicado sobre o novo estudo , mas o novo trabalho sugere que isso pode acontecer no sol em intervalos raros, talvez uma vez a cada poucos milhares de anos. (O sol tem cerca de 4,6 bilhões de anos e está no meio da sua vida.)
O sol é difícil de prever em uma base diária, por isso é difícil dizer quando ocorrerá um superflare. No entanto, o principal autor do novo trabalho, Yuta Notsu - pesquisador visitante da Universidade do Colorado em Boulder - disse que essa possibilidade deve inspirar todos a reforçar a eletrônica contra a radiação.
"Se um superflare …

Anomalia de massa detectada sob a maior cratera da lua

Imagem
Uma misteriosa grande massa de material foi descoberta sob a maior cratera do nosso sistema solar - a bacia do pólo sul-Aitken da Lua - e pode conter metal do asteroide que caiu na Lua e formou a cratera, de acordo com um estudo da Baylor University.
"Imagine pegar uma pilha de metal cinco vezes maior do que a Ilha Grande do Havaí e enterrá-la no subsolo. É aproximadamente a quantidade de massa inesperada que detectamos", disse o principal autor, Peter B. James.
Ph.D., professor assistente de geofísica planetária na Faculdade de Artes e Ciências de Baylor. A própria cratera é oval, com 2.000 quilômetros de largura - aproximadamente a distância entre Waco, Texas e Washington, DC - e vários quilômetros de profundidade. Apesar de seu tamanho, não pode ser visto da Terra porque está do outro lado da Lua.
O estudo - "Estrutura Profunda da Bacia do Pólo Sul-Aitken Lunar" - é publicado na revista Geophysical Research Letters .
Para medir as mudanças sutis na força da gravidad…

Asteroide 2006 QV89 tem uma chance de 1 em 7.000 de acertar a Terra em setembro

Imagem
Segundo a Agência Espacial Europeia (ESA), o asteroide 2006 QV89 vai passar pelo nosso planeta em 9 de setembro deste ano, e há uma chance de 1 em 7.000 de colidir com a Terra.  A rocha está em quarto lugar em uma lista da ESA de objetos espaciais que poderiam acertar nosso planeta.  Comparado com o asteroide de 10 quilômetros que matou os dinossauros cerca de 66 milhões de anos atrás, no entanto, o QV89 é fichinha: mede apenas 40 metros de diâmetro.
Chances baixas
A ESA está monitorando a rota do asteroide, mas é improvável que ele se incline para a Terra.A agência calcula que o objeto passe a cerca de 6,7 milhões de quilômetros do planeta. Para colocar isso em perspectiva, a lua está a 384.400 quilômetros de distância de nós.
Dito isto, há uma chance de 1 em 7.299 que o 2006 QV89 atinja a Terra.
2006 QV89
Como o próprio nome sugere, o asteroide foi descoberto em 29 de agosto de 2006 pela Catalina Sky Survey, uma organização baseada em um observatório espacial perto de Tucson, Arizona, no…

Anel nublado e frio em torno do buraco negro supermassivo da Via Láctea

Imagem
Impressão de artista do anel de gás interestelar frio em redor do buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea. Novas observações do ALMA revelaram, pela primeira vez, esta estrutura. Crédito: NRAO/AUI/NSF; S. Dagnello
Novas observações do ALMA revelam um disco nunca antes visto de gás interestelar frio envolvido em torno do buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea. Este disco nublado dá aos astrónomos novas informações sobre o funcionamento da acreção: o desvio de material para a superfície de um buraco negro. Os resultados foram publicados na revista Nature.
Através de décadas de estudo, os astrónomos desenvolveram uma imagem mais clara da vizinhança caótica e povoada em redor do buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea. O nosso Centro Galáctico está a aproximadamente 26.000 anos-luz da Terra e o buraco negro supermassivo, conhecido como Sagitário A*, tem 4 milhões de vezes a massa do nosso Sol. 
Sabemos agora que esta região está repleta de estrelas errantes, nu…