Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 28, 2019

O começo do fim para o aglomerado de estrelas de Hyades

Novas medições do satélite Gaia da Agência Espacial Européia mostram que as jovens estrelas do aglomerado de Hyades estão começando a se afastar. Cinco estrelas brilhantes compõem o "V" das Hyades. (O gigante Aldebaran é na verdade uma estrela em primeiro plano.) Bob King
Olhe para cima no céu da noite esses dias e você verá um impressionante punhado de estrelas em forma de V conhecidas como Hyades - nomeadas pelas filhas de Atlas e irmãs das Plêiades mais famosas. É o mais próximo aglomerado de estrelas conhecido, a 150 anos-luz da Terra, e contém um tesouro de observações de prazeres, como Bob King escreveu algumas semanas atrás.
As estrelas das Hyades têm "apenas" centenas de milhões de anos de idade - jovens em termos astronômicos -, de modo que lançam luz sobre o passado de nossa própria estrela. O Sol também nasceu em um agrupamento, cercado por seus irmãos estelares. Todos eles se formaram na mesma nuvem de poeira e gás antes que o tempo os separasse. Agora, as…

Astrônomos estudam novo tipo misterioso de explosão cósmica

Quando os astrônomos descobriram uma explosão cósmica em uma galáxia a cerca de 200 milhões de anos-luz da Terra em 16 de junho passado, logo perceberam que era algo diferente. Enquanto ainda debatem os detalhes, os cientistas agora acreditam que podem ter tido seu primeiro vislumbre do nascimento de um poderoso fenômeno visto em todo o Universo.
A explosão foi descoberta pelo sistema de pesquisa ATLAS em todo o céu no Havaí e imediatamente chamou a atenção dos astrônomos. Primeiro, era excepcionalmente brilhante para uma explosão de supernova - uma fonte comum de tais explosões. Além disso, ele se iluminou e desapareceu muito mais rápido do que o esperado.
Meio ano depois, “apesar de ser um dos eventos cósmicos mais intensamente estudados da história, observado por astrônomos em todo o mundo, ainda não sabemos o que é”, disse Anna Ho, da Caltech, que liderou uma equipe usando o Atacama Large Millimeter / submillimeter Array (ALMA), no Chile, entre outros telescópios. O objeto, apelidad…

ALMA diferencia dois sinais de nascimento de uma única estrela

Imagem do ALMA da protoestrela MMS5/OMC-3. A protoestrela está localizada no centro e os fluxos de gás são ejetados para leste e oeste (esquerda e direita). O fluxo surge em cor laranja e o jato rápido em azul. Como se pode ver, os eixos do fluxo e do jato estão desalinhados. Créditos: ALMA (ESO/NAOJ/NRAO), Matsushita et al.
Os astrónomos revelaram as origens enigmáticas de duas diferentes correntes de gás a sair de uma estrela bebé. Com a ajuda do ALMA, descobriram que o fluxo lento e o jato de alta velocidade que saem da protoestrela apresentam eixos não alinhados e que o primeiro começou a ser ejetado antes do segundo. As origens destes dois fluxos têm sido um mistério, mas estas observações dão sinais reveladores de que as duas correntes foram lançadas a partir de diferentes partes do disco em torno da protoestrela.
As estrelas têm uma ampla gama de massas, variando de centenas de vezes até menos de um décimo da massa do Sol. Para compreenderem a origem desta diversidade, os astróno…