Postagens

Mostrando postagens de Junho 24, 2019

Existe mais poeira de supernova no sistema solar do que se pensava anteriormente

Imagem
Dois pesquisadores do Max Planck Institute for Chemistry descobriram evidências que sugerem que a poeira das supernovas é mais abundante do se pensava. Em um artigo publicado na revista Nature Astronomy, Jan Leitner e Peter Hoppe descrevem o uso de uma nova tecnologia para analisar os grãos da poeira de supernova e o que eles encontraram.
Os cientistas sabiam por algum tempo que a poeira emitida pelas estrelas fizeram o seu caminho para o nosso sistema solar. Eles também sabem que alguma parte dessa poeira vem de supernovas. Nesse novo esforço, os pesquisadores dizem que eles encontraram evidências que a maior parte da poeira interestelar que chega na Terra vem de supernovas, mais do que se pensava anteriormente.
Os pesquisadores sugerem que a razão para que uma menor quantidade de poeira estelar foi atribuída para supernovas, foi pelo fato dos pesquisadores não terem ferramentas para examinar propriamente os grãos de poeira. Eles relataram que o desenvolvimento de uma sonda de íons cha…

Astrofísicos anunciam descoberta que poderia reescrever a história de como as galáxias morrem

Imagem
A pesquisadora e professora de física e astronomia Allison Kirkpatrick, da Universidade do Kansas (EUA), fez uma descoberta surpreendente que parece derrubar suposições sobre como galáxias amadurecem e morrem. Ela encontrou algo que está chamando de “quasares frios” – galáxias com uma abundância de gás frio que ainda podem produzir novas estrelas, apesar de ter um quasar no centro.
Tais quasares podem representar uma fase até então desconhecida do ciclo de vida de toda galáxia.
Quasar
Um quasar, ou “fonte de rádio quase estelar”, é essencialmente um buraco negro supermassivo mega agitado. Gás caindo em direção a um quasar no centro de uma galáxia forma um “disco de acreção” que pode lançar uma quantidade incompreensível de energia eletromagnética, muitas vezes com uma luminosidade centenas de vezes maior que uma galáxia típica.
Normalmente, a formação de um quasar é semelhante a uma aposentadoria galáctica – os cientistas pensam que isso sinaliza o fim da capacidade de uma galáxia de prod…

Planetas gigantes que orbitam estrelas semelhantes ao Sol podem ser raros

Imagem
A impressão artística de um exoplaneta da classe de Júpiter conhecido como 51 Eri b, descoberto pela Gemini Planet Imager em 2014. Imagem: Danielle Futselaar & Franck Marchis, Instituto SETI
O instrumento Gemini Planet Imager, anexado ao telescópio Gemini South, de 8 metros, no Chile, está encerrando uma pesquisa de quatro anos com 531 jovens estrelas relativamente próximas em busca de exoplanetas gigantes. A análise está em andamento, mas metade dos dados coletados, representando 300 estrelas, indica que planetas gigantes ao redor de estrelas semelhantes ao Sol podem ser raras.
Se confirmadas, as descobertas, a serem publicadas no The Astrophysical Journal, teriam implicações para o desenvolvimento da vida em planetas terrestres que orbitam tais estrelas.
"Suspeitamos que em nosso sistema solar Júpiter e Saturno esculpiram a arquitetura final que influencia as propriedades de planetas terrestres como Marte e Terra, incluindo elementos básicos para a vida, como a entrega de água…

Dois planetas alienígenas potencialmente semelhantes à Terra encontrados em torno da estrela próxima

Imagem
Há ainda mais planetas potencialmente habitáveis ​​perto da Terra do que imaginávamos. Uma equipe de pesquisa descobriu dois planetas semelhantes à Terra em nosso quintal cósmico, e eles estão localizados na zona perfeita para a formação de água em suas superfícies presumivelmente rochosas.
Os planetas orbitam um sol conhecido como "a estrela de Teegarden", que fica a apenas 12,5 anos-luz da Terra . (Um ano-luz é a distância que a luz percorre em um ano, ou cerca de 6 trilhões de quilômetros ou 10 trilhões de quilômetros.) Os dois planetas se parecem muito com a Terra e nossos mundos vizinhos, disseram os pesquisadores.
"Os dois planetas lembram os planetas interiores de nosso sistema solar", o autor Mathias Zechmeister, um cientista de pesquisa no Instituto de Astrofísica na Universidade de Göttingen, na Alemanha, disse em um comunicado . "Eles são apenas ligeiramente mais pesados ​​que a Terra e estão localizados na chamada zona habitável, onde a água pode est…

Brilho misterioso aquece anéis de Urano

Imagem
© Fornecido por Três Editorial Ltda Brilho nos anéis de urano: característica não é encontrada em outros sistemas de anéis no nosso sistema. Foto: E. Molter/I. de Pater/UC Berkeley
Algum tipo de onda de calor aquece os anéis de Urano, revelam novas imagens do planeta, obtidas por dois telescópios no Chile. A temperatura dos anéis, verificada pela primeira vez, é de 195 graus Celsius negativos – o ponto em que o nitrogênio líquido entra em ebulição, informa uma pesquisa descrita em artigo aceito para publicação no “The Astronomical Journal” e disponível em versão pré-impressão no site arXiv, segundo o site Space.com.
A temperatura encontrada é muito baixa, mas vale lembrar que a maior parte do espaço é ainda mais fria e convive com o chamado zero absoluto (-273 °C). Além disso, Urano é um dos planetas exteriores do Sistema Solar e recebe apenas uma fração do calor do Sol de que a Terra desfruta.
Os cientistas responsáveis pelas novas imagens ainda não sabem o que causa o calor relativo. M…