Postagens

Mostrando postagens de Abril 12, 2019

Nova teoria explica cores e formatos estranhos das luas de Saturno

Imagem
As luas analisadas pela Cassini (Fonte: Divulgação/NASA)
A Lua é nosso satélite natural e fonte de inspiração para os apaixonados de plantão. Basta olhar para o céu noturno e ela estará lá encantando graciosamente em seu balé solitário. Agora, já pensou poder avistar mais de 60 luas diferentes? Isso é o que aconteceria se você pudesse andar por Saturno. Para tanto, é claro, seria preciso deixar os anéis de lado e se concentrar nos astros orbitando o planeta.
Apesar do grande número, são as maiores luas que mais chamam a atenção dos cientistas; inclusive, se especula que Titã poderia abrigar alguma espécie de vida. Em 2017, a sonda Cassini fez seu mergulho final em direção ao planeta após orbitar Saturno por algum tempo e voltar com um monte de respostas.
Curiosamente, a Cassini não estava programada para analisar as luas de Saturno; o foco estava principalmente no próprio planeta em si e em seus anéis. Acontece que a sonda iria passar perto de cinco grandes luas, então a NASA resolveu da…

10 Curiosidades sobre o Grande Colisor de Partículas do CERN

Imagem
Se você tem ao menos algum interesse em ciência (ou se é fã de The Big Bang Theory), já deve ter ouvido falar sobre o Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês). Ainda assim, não é preciso ser nenhum gênio da física para perceber que os detalhes desse incrível aparelho não são dos mais fáceis de entender, mesmo para quem não é um completo leigo.
É claro, não é fácil admitir publicamente certas dúvidas em um mundo em que a cultura nerd se torna cada vez mais mainstrean e em que a internet virou um abrigo perfeito para haters de todo tipo. Por esse motivo, comentamos a seguir 10 curiosidades que você pode querer saber sobre o LHC, mas nunca teve coragem de perguntar.
1 – O que significa “Grande Colisor de Hádrons”? A primeira é fácil: a palavra grande se refere ao tamanho do aparelho. O LHC é um amplo túnel circular, com uma circunferência de 27 quilômetros, enterrado sob uma camada média de 100 metros de terra e rochas. O termo colisor diz respeito ao fato do aparato ser usado ac…

A Terra pode cair em um buraco negro?

Imagem
© Getty Images Sabe-se que buracos negros são originados a partir de estrelas gigantes e moribundas
Os muitos mistérios que cercam os buracos negros atraíram milhares de pessoas a olhar para o que, à primeira vista, parece ser uma simples fotografia.
Uma equipe internacional de astrônomos conseguiu a proeza inédita de fotografar um buraco negro e, na quarta-feira, divulgou a primeira imagem do objeto que ainda desafia a ciência. Até então, só havia ilustrações e simulações de buracos negros.
"Ele é um monstro absoluto, o campeão dos pesos-pesados do Universo", disse à BBC o professor Heino Falcke, da Universidade Radboud, na Holanda, que originalmente propôs tentar registrar a imagem do buraco negro na distante galáxia M87.
Mas o que é um buraco negro?
Em 2017, o programa da BBC Os Casos Curiosos de Rutherford e Fry fez essa pregunta. A matemática Hannah Fry e a geneticista Adam Rutherford foram conversar com o astrônomo Andrew Pontzen, que estuda a origem e a evolução do univers…

Uma Rosa Cósmica

Imagem
A Nebulosa da Roseta, NGC 2237, não é a única nuvem cósmica de gás e poeira que evoca a imagem das flores , mas é a mais famosa. Na borda de uma grande nuvem molecular em Monoceros, a cerca de 5.000 anos-luz de distância, as pétalas desta rosa cósmica são, na verdade, um berçário estelar. A forma encantadora e simétrica é esculpida pelos ventos e pela radiação de seu aglomerado central de estrelas jovens e quentes . Estrelas no aglomerado energético , catalogadas como NGC 2244 , são apenas alguns milhões de anos jovens, enquanto a cavidade central na Nebulosa Roseta, é de cerca de 50 anos-luz. em diâmetro. A nebulosa pode ser vista com um pequeno telescópio em direção à constelação de Monoceros , o Unicórnio. Este retrato telescópico natural da Nebulosa Roseta foi feito usando filtros de banda larga e banda estreita, porque às vezes as rosas não são vermelhas . Fonte:  Apod.nasa.gov