Postagens

Mostrando postagens de Março 6, 2019

Eta Carinae, estrela condenada

Imagem
Eta Carinae pode estar prestes a explodir. Mas ninguém sabe quando - pode ser no próximo ano, pode ser daqui a um milhão de anos. A massa de Eta Carinae - cerca de 100 vezes a do nosso Sol - torna-a numa excelente candidata a supernova. Os registos históricos mostram que há cerca de 170 anos Eta Carinae passou por um surto invulgar que a tornou numa das estrelas mais brilhantes do céu do hemisfério sul. Eta Carinae, na Nebulosa do Buraco da Fechadura, é a única estrela atualmente conhecida a emitir luz LASER natural. 
Esta imagem realça detalhes na nebulosa invulgar que rodeia a estrela. Picos de difração, provocados pelo telescópio, são visíveis como riscos multicoloridos emanados do centro de Eta Carinae. Dois lóbulos distintos da Nebulosa de Homúnculo abrangem a região central quente, enquanto algumas faixas radiais estranhas são visíveis a vermelho, estendendo-se em direção à direita da imagem. Os lóbulos contêm correntes de gás e poeira que absorvem a luz azul e ultravioleta emiti…

As duas misteriosas populações da NGC 2419

Imagem
Aglomerados globulares como o NGC 2419, visíveis nesta imagem tirada com o Telescópio Espacial Hubble da NASA / ESA , não são apenas belos, mas também fascinantes. Eles são grupos esféricos de estrelas que orbitam o centro de uma galáxia; no caso da NGC 2419, essa galáxia é a Via Láctea. A NGC 2419 pode ser encontrada a cerca de 300.000 anos-luz do Sistema Solar, na constelação de Lynx (o lince).
As estrelas que povoam os aglomerados globulares são muito semelhantes entre si, com propriedades semelhantes, como a metalicidade . A semelhança destes doppelgängers estelares é devido à sua formação no início da história da galáxia. Como as estrelas de um aglomerado globular se formam ao mesmo tempo, elas tendem a exibir propriedades razoavelmente homogêneas.  Acreditava-se que essa semelhança também se estendesse ao conteúdo de hélio estelar; isto é, pensava-se que todas as estrelas em um aglomerado globular conteriam quantidades comparáveis ​​de hélio.
No entanto, as observações de Hubble d…

Mais um suporte para o Planeta Nove

Imagem
Esta ilustração mostra as órbitas dos distantes objetos da Cintura de Kuiper e do Planeta Nove. As órbitas renderizadas a roxo são controladas principalmente pela gravidade do Planeta Nove e exibem um agrupamento orbital íntimo. As órbitas verdes, por outro lado, estão ligadas a Neptuno e exibem uma dispersão orbital maior.Crédito: James Tuttle Keane/Caltech
Correspondendo ao terceiro aniversário do seu anúncio teorizando a existência de um nono planeta no Sistema Solar, Mike Brown e Konstantin Batygin do Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórnia) publicaram um par de artigos que analisam as evidências da existência do Planeta Nove. Os artigos fornecem novos detalhes sobre a natureza e localização suspeita do planeta, que tem sido objeto de uma intensa busca internacional desde o anúncio de Batygin e Brown em 2016.
O primeiro artigo foi publicado no dia 22 de janeiro na revista The Astronomical Journal. A hipótese do Planeta Nove é baseada em evidências que sugerem que o agrupament…

Cientistas encontraram um buraco negro praticamente invisível

Imagem
Esses resultados fornecem um novo método para procurar outros buracos negros ocultos e nos ajudar a entender o crescimento e a evolução dos buracos negros.
Os astrônomos detectaram um buraco negro furtivo de seus efeitos em uma nuvem de gás interestelar. Este buraco negro de massa intermediária é um dos mais de 100 milhões de buracos negros que se espera que estejam à espreita na nossa galáxia. Esses resultados fornecem um novo método para procurar outros buracos negros ocultos e nos ajudar a entender o crescimento e a evolução dos buracos negros.
Buracos negros são objetos com uma gravidade tão forte que tudo, incluindo a luz, é absorvido e não pode escapar. Como os buracos negros não emitem luz, os astrônomos devem inferir sua existência a partir dos efeitos que sua gravidade produz em outros objetos. Os buracos negros variam em massa de cerca de 5 vezes a massa do Sol a buracos negros supermassivos, milhões de vezes a massa do Sol. Os astrônomos pensam que pequenos buracos negros se …

Galáxia anémica revela deficiências na teoria da formação de galáxias ultra-difusas

Imagem
DGSAT I (esquerda), uma galáxia ultra-difusa (UDG), vista ao lado de uma galáxia espiral normal (direita) para efeitos de comparação. Ambas são similares em tamanho, mas as UDGs como DGSAT I têm tão poucas estrelas, que podemos ver através delas, como por exemplo galáxias no plano de fundo.Crédito: A. Romanowsky/Observatórios da Universidade da Califórnia/D. Martinez-Delgado/ARI
Uma equipe de astrónomos liderada pelos Observatórios da Universidade da Califórnia estudou em grande detalhe uma galáxia tão ténue e em condições tão pristinas que age como uma cápsula do tempo, selada logo após o alvorecer do nosso Universo, apenas para ser desvendada pela mais recente tecnologia do Observatório W. M. Keck. Usando o instrumento KCWI (Keck Cosmic Web Imager), a equipa descobriu uma galáxia ultra-difusa (UDG, "ultra-diffuse galaxy") bizarra e solitária.
Esta galáxia fantasmagórica, de nome DGSAT I, contradiz a teoria atual da formação de UDGs. Todas as UDGs estudadas anteriormente enco…