Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 12, 2018

A ideia de criar um universo no laboratório não é brincadeira

Imagem
A possibilidade de criar um universo em um laboratório: todo um novo cosmo que poderia um dia evoluir suas próprias estrelas, planetas e vida inteligente.
Os físicos nem sempre são repreendidos por usarem o humor picante em seus escritos acadêmicos, mas em 1991 foi exatamente isso que aconteceu com o cosmólogo Andrei Linde, da Universidade de Stanford. Ele havia submetido um artigo preliminar intitulado ‘Hard Art of the Universe Creation’ para a revista Nuclear Physics B. Nele, ele delineou a possibilidade de criar um universo em um laboratório: todo um novo cosmo que poderia um dia evoluir suas próprias estrelas, planetas e vida inteligente. Perto do final, Linde fez uma sugestão aparentemente irreverente de que nosso próprio Universo poderia ter sido feito por um “hacker físico” alienígena. Os árbitros do jornal se opuseram a essa ‘piada suja’; as pessoas religiosas podem ficar ofendidas porque os cientistas estavam tentando roubar a façanha de fazer o universo das mãos de Deus, eles…

Missão Juno da NASA a meio caminho de Júpiter

Imagem
Um distúrbio tropical do sul acabou de passar pela icônica Grande Mancha Vermelha de Júpiter e é capturado roubando fios de neblina alaranjada da Grande Mancha Vermelha nesta série de imagens coloridas da espaçonave Juno da NASA. Créditos da imagem: NASA / JPL-Caltech / SwRI / MSSS / Gerald Eichstädt / Sean Doran
No dia 21 de dezembro, às 8h49min48s, horário de Brasília, a sonda Juno da NASA estará a 5.053 quilômetros acima dos topos das nuvens de Júpiter e avançando a uma distância de 128.822 km / h (207.287 quilômetros). por hora). Esta será a 16 ª passagem ciência do gigante de gás e marcará ponto médio da nave espacial movida a energia solar na coleta de dados durante a sua missão principal.
Juno está em uma órbita altamente elíptica de 53 dias em torno de Júpiter. Cada órbita inclui uma passagem próxima sobre o convés de nuvens do planeta, onde voa uma trilha no solo que se estende do pólo norte de Júpiter ao seu pólo sul.
"Com a nossa 16 th sobrevôo ciência, teremos uma cobert…

Sonda InSight tira sua primeira selfie em Marte

Imagem
A sonda Insight Mars, da Nasa, fez a sua primeira selfie no planeta vermelho após o pouso que ocorreu em 26 de novembro. Para fazer a selfie, a espaçonave usou uma câmera instalada em seu braço robótico. A sonda Insght Mars é uma nave espacial não tripulada que percorreu 482 milhões de Km até chegar ao planeta vermelho. Sua missão é “olhar para dentro” de Marte: seus instrumentos permitem detectar atividades sísmicas no interior do planeta.
Selfie em Marte
A foto enviada pela Insgiht é, na verdade, um mosaico com 11 imagens. Nelas é possível ver o painel solar da sonda e todo o seu deck, incluindo os instrumentos científicos. A imagem revela a condição da espaçonave – sem avarias – e permite que os envolvidos na missão saibam que a sonda está realizando operações e funcionando normalmente.  Os integrantes da equipe responsável pela missão também receberam o primeiro registro completo no “espaço de trabalho” da InSight – uma área de 4 por 2 metros de altura, em frente à espaçonave. Esta …

Chuva de meteoros Geminídeas: entenda como observar e conheça a origem rara do fenômeno

Imagem
Todo ano, em meados de dezembro, chega a época da chuva de meteoros Geminídeas. Essa é uma das poucas chuvas intensas que são favoráveis de se observar no hemisfério sul, então é uma chance para não se desperdiçar, se o tempo colaborar.As chuvas de meteoros estão sempre associadas a um cometa. Em seu caminho pelo Sistema Solar, essas imensas bolas de gelo sujo, vão deixando uma trilha de pedaços, que na sua imensa maioria não são maiores que minúsculas partículas de poeira.
Todo o ano, quando a Terra cruza a trilha deixada pelo cometa, captura as partículas pela gravidade que entram na atmosfera em alta velocidade. A fricção da partícula com o ar faz com que ela se aqueça e comece a brilhar. Na verdade, tudo é tão rápido que parece mais um flash, pois logo a partícula se esquenta tanto que evapora.
Claro, há pedaços um pouco maiores que produzem clarões intensos que chegam a ser registrados por câmeras de segurança nas cidades, sendo chamados de ‘bolas de fogo’ ou simplesmente bólidos.…

Dançando com o inimigo

Imagem
A Semana de R Aquarii do ESO continua com a imagem mais nítida até hoje deste objeto
Ao testar um novo subsistema do instrumento caçador de planetas SPHERE, montado no Very Large Telescope do ESO, astrônomos capturaram detalhes impressionantes, com uma nitidez sem precedentes, da relação estelar turbulenta da estrela binária R Aquarii — mesmo quando comparados com observações obtidas pelo Telescópio Espacial Hubble.
Esta imagem — a segunda divulgada na Semana de R Aquarii do ESO — mostra muitos detalhes do duo estelar que compõe a estrela binária R Aquarii. Apesar da maior parte das estrelas binárias estarem ligadas pela gravidade numa “graciosa valsa”, a relação entre as estrelas de R Aquarii é muito menos serena. Embora tenha um tamanho diminuto, a mais pequena das duas estrelas do par está arrancando matéria à sua companheira moribunda — uma gigante vermelha.
Anos de observações revelaram-nos a estória peculiar por detrás desta estrela binária, visível no centro da imagem. A maior das…

Sinal de rádio periódico detectado no blazar J1043 + 2408

Imagem
Cerca de 10,5 anos de observações de 15 GHz do blazar J1043 + 2408 da OVRO. Crédito: Bhatta, 2018
Usando o OVRO (Observatório de Rádio do Vale de Owens), os astrônomos detectaram um sinal periódico na curva de luz de rádio do blazar J1043 + 2408, o que poderia ser útil para melhorar nossa compreensão sobre a natureza dos blazares em geral. A descoberta foi apresentada em um artigo publicado em 30 de novembro na arXiv.org.    
Os blazars são uma classe de núcleos galácticos ativos de rádio alto (AGN). Suas características são jatos relativísticos apontados quase exatamente para a Terra. Em geral, os blazars, que são as fontes mais energéticas do universo, são percebidos pelos astrônomos como motores de alta energia que servem como laboratórios naturais para estudar aceleração de partículas, processos de plasma relativísticos, dinâmica de campo magnético e física de buracos negros.
Os objetos BL Lacertae (BL Lacs) são um tipo de blazar que apresenta jatos de menor potência e maiores fatore…