Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 15, 2019

Nova missão da Nasa vai explorar as origens da vida e do Universo

A SPHEREx vai monitorar centenas de milhões de estrelas e galáxias para investigar os ingredientes da vida nos sistemas planetários da Via Láctea
No mesmo dia em que decretou o fim da missão Opportunity, que mudou completamente tudo aquilo sabemos sobre Marte, a Nasa anunciou uma nova missão — desta vez com os olhos voltados para o horizonte cósmico. Batizada de SPHEREx, lidará com nada menos que algumas da maiores questões existenciais da humanidade. Seu objetivo principal será desvendar os detalhes por trás da evolução do Universo e procurar os ingredientes básicos da vida como a conhecemos pelos sistemas planetários de nossa galáxia.
Obter novas descobertas científicas sobre esse tipo de questão não é nada fácil. Para armar os astrônomos com a quantidade de dados que precisam para escrutinar o cosmos, a SPHEREx irá coletar informações a respeito de 100 milhões de estrelas em nossa galáxia e de 300 milhões de galáxias no Universo, próximas e distantes de nós. Algumas delas ficam a 10 …

Novo estudo sugere a possibilidade de vulcanismo subterrâneo recente em Marte

O polo sul de Marte. Um novo estudo publicado na Geophysical Research Letters argumenta que é necessária uma fonte subterrânea de calor para a água líquida existir por baixo da calote polar.Crédito: NASA
Um estudo publicado o ano passado na revista Science sugere que a água líquida está presente por baixo da calote polar sul de Marte. Agora, um novo estudo publicado na revista Geophysical Research Letters, da União Geofísica Americana, argumenta que é necessário que exista uma fonte subterrânea de calor para a água líquida existir sob a calote polar. A nova investigação não toma posição no que toca à existência de água líquida. 
Ao invés, os autores sugerem que atividade magmática recente - a formação de uma câmara de magma nas últimas centenas de milhares de anos - deve ter ocorrido sob a superfície de Marte para que haja calor suficiente para produzir água líquida abaixo da espessa camada gelada com quilómetro e meio.
Por outro lado, os autores do estudo argumentam que se não tiver hav…

Telescópio solar brasileiro irá para a Estação Espacial Internacional

O telescópio brasileiro Solar-T voou em um balão lançado pela NASA na Antártica, funcionando durante 12 dias a 40 mil metros de altitude.[Imagem: Nasa]
Telescópio solar Em 2016, o Solar-T, um telescópio brasileiro para observação do Sol em frequências inéditas, foi lançado pela NASA em um voo de circum-navegação pela Antártica, permitindo ver em detalhes explosões solares em frequências terahertz (THz). Agora, uma nova versão do telescópio fotométrico, batizada de Sun-THz, está sendo construída para voos mais altos. O Sun-THz será enviado para a Estação Espacial Internacional, onde poderá fazer medições das explosões solares de forma constante. A previsão é que o telescópio seja lançado em 2022. O telescópio fotométrico trabalhará em uma frequência de 0,2 a 15 terahertz (THz), que só pode ser captada do espaço porque é absorvida pela atmosfera. A descoberta dos raios T vindos do Sol, feita por um telescópio solar no Chile, causou grande perplexidade e agitação entre os astrônomos há poucos…

Nasa anuncia a “morte” do robô Opportunity

Oito meses após perder contato com o rover, que estava em Marte desde 2004, agência declara sua missão oficialmente encerrada Uma das missões de exploração robótica mais longevas e bem-sucedidas da história chegou ao fim nesta quarta-feira, 13 de fevereiro. Depois de passar oito meses tentando reavivar o rover Opportunity, que está em Marte desde janeiro de 2004, a Nasa oficializou a “morte” do robô. Ele não resistiu à tempestade de areia de proporções descomunais que cobriu todo o planeta vermelho em junho do ano passado. Com os painéis solares encobertos por uma grossa crosta de poeira, ficou impossibilitado de captar energia.
Desde então, a Nasa já transmitiu mais de 600 comandos ao pequeno explorador solicitando que acordasse e mandasse um sinal de vida. Nada adiantou. Mas o Opportunity viveu bem mais do que o esperado. Foram 15 anos muitíssimo bem vividos, com muitas histórias científicas para contar. Ele pousou em solo marciano ao lado do Spirit, seu irmão, que operou por quase se…