Postagens

Mostrando postagens de Abril 1, 2019

Como seria viver na lua de Netuno Tritão

Imagem
Vivendo na lua de Netuno, Tritão, você estará sujeito às temperaturas mais baixas do sistema solar, gravidade incrivelmente fraca e nasceres e pores do sol retrógrados. Esta imagem de Triton foi tirada pela sonda Voyager 2 da NASA em 1989. (Imagem: © NASA / JPL)
Netuno, como os outros gigantes gasosos do nosso sistema solar, não tem muita superfície sólida para viver. Mas a maior lua do planeta, Triton, poderia ser um lugar interessante para montar uma colônia espacial.Até agora, apenas uma única espaçonave já visitou Tritão . No verão de 1989, a Voyager 2 voou por Netuno e seu sistema, e foi capaz de fotografar o hemisfério sul da lua.
Imagens mostram que a superfície de Triton, que é composta principalmente de rocha e nitrogênio, tem regiões crateras e lisas lado a lado. Essas áreas suaves são o resultado de plumas de poeira e gás nitrogênio que saem da crosta lunar e, em seguida, são suavemente sopradas pela atmosfera tênue de Tritão. Não está claro, no entanto, o quanto esses gêiser…

Conheça uma das maiores tempestades solares que já atingiram a Terra

Imagem
Caso uma radiação deste nível ocorresse hoje, sinais de rádio e a comunicações por satélite seriam interrompidos CIENTISTAS DESCOBRIRAM QUE GRANDE TEMPESTADE SOLAR ATINGIU A TERRA HÁ MILHARES DE ANOS (FOTO: PEXELS)
á 2.679 anos, a Terra foi alvo em uma enorme tempestade solar, descoberta recentemente por cientistas. Tais explosões de plasma e radiação eletromagnética do Sol têm o potencial de impactar seriamente a vida no nosso planeta, causando a interrupção de sinais de rádio e comunicações por satélite, desativação de redes de energia e a danificação de toda uma série de sistemas modernos, do setor bancário ao transporte.
"Se essa tempestade solar tivesse ocorrido hoje, ela poderia ter efeitos severos em nossa sociedade de alta tecnologia", afirma um dos pesquisadores, o geólogo Raimund Muscheler, da Universidade de Lund, na Suécia, para o Science Alert. "É por isso que devemos aumentar a proteção da sociedade contra as tempestades solares.”
Analisando camadas de gelo a …

SOFIA Captura Show de Luz Cósmica da Formação Estelar

Imagem
Um show de luzes cósmicas provocadas pela formação de estrelas massivas no berçário estelar, chamado W51, brilha sobre uma imagem de campo de estrelas (branco) do Sloan Digital Sky Survey. A estrela massiva mais antiga e mais evoluída está no canto superior esquerdo da imagem, mostrada no meio da bolha amarelada. As gerações mais jovens são normalmente encontradas em áreas próximas ao centro dessa figura, perto da bola mais brilhante à esquerda do meio. Estrelas massivas como estas emitem tanta energia que elas desempenham um papel crítico na evolução da nossa galáxia. Créditos: NASA / SOFIA / Lim e De Buizer et al. e Sloan Digital Sky Survey
Quando estrelas massivas se formam, estrelas que são muitas vezes maiores que o Sol, elas brilham intensamente e de forma bem quente antes de eventualmente explodirem como supernovas. Elas lançam tanta energia que elas podem afetar até mesmo a evolução das galáxias. Mas, diferente do nosso Sol, os astrônomos sabem muito menos sobre a formação dess…

A borboleta espacial que é o lar de centenas de estrelas bebês

Imagem
Oficialmente conhecida como W40, esta borboleta vermelha no espaço é uma nebulosa ou uma gigantesca nuvem de gás e poeira. As "asas" da borboleta são gigantescas bolhas de gás sendo sopradas de dentro para fora por estrelas massivas.Créditos: NASA / JPL-Caltech
O que parece ser uma borboleta no espaço é na verdade um berçário para centenas de estrelas bebês, reveladas nessa imagem em infravermelho feita pelo Telescópio Espacial Spitzer da NASA. Oficialmente chamada de Westerhout 40, ou W40, a borboleta é uma nebulosa, uma gigantesca nuvem de poeira e gás no espaço, onde estrelas estão se formando. As duas asas da borboleta são gigantescas bolhas de gás interestelar quente sendo soprado das estrelas mais quentes e mais massivas presentes nessa região.
Além de ser bonita, a W40, exemplifica como a formação de estrelas resulta na destruição das nuvens que ajudaram a criá-las. Dentro das gigantescas nuvens de gás e poeira no espaço, a força da gravidade puxa o material e o aglutin…