20 de agosto de 2015

A NASA Diz: Não há ameaça de asteroide se chocar com a Terra

globe-modis-full

Recentemente, se você acessa qualquer rede social que seja, tem visto uma notícia sendo espalhada de maneira errônea, clamando que a Terra sofrerá um impacto de um asteroide em algum momento entre os dias 15 e 28 de Setembro de 2015, e dizendo que a NASA confirmou que isso irá acontecer. Pois bem, a agência espacial norte-americana, no dia de hoje, 19 de Agosto de 2015, se manifestou e disse (OBVIAMENTE), que NÃO!!! NÃO TEREMOS NENHUM IMPACTO DEVASTADOR DURANTE O MÊS DE SETEMBRO!!! Alguns posts, ainda falam com precisão onde o asteroide cairia, que seria em algum lugar próximo de Porto Rico, causando a destruição total dos EUA, do México e das Américas Central e Sul.

De acordo com a NASA:
“Não existe base científica para esse anúncio – nem mesmo uma evidência – de que um asteroide ou qualquer outro objeto celeste se chocará com a Terra nessas datas”, disse Paul Chodas, gerente do Near-Earth Object da NASA no Laboratório de Propulsão a Jato da agência em Pasadena, na Califórnia. De fato, o Near-Earth Object Observations Program da NASA, disse que não existe nenhum cometa ou asteroide observado que se chocaria com a Terra, em qualquer momento num futuro próximo. Todos os conhecidos Potentially Hazardous Asteroids têm menos de 0.01% de chance de se chocar com a Terra nos próximos 100 anos.

O escritório do Near-Earth Object no JPL é um grupo chave envolvido com a colaboração internacional de astrônomos e cientistas que ficam vigiando o céu com seus telescópios, buscando por asteroides que poderiam se chocar com o nosso planeta e prevendo a trajetória através do espaço desses corpos no futuro. Se existe algo, ou alguma observação mostre algum objeto na nossa direção e em rota de colisão, Chodas e seus colegas saberiam disso com certeza. Se existir algum objeto grande o suficiente para causar esse tipo de destruição em Setembro, nós já teríamos visto algo agora”, disse ele. Outra coisa que Chodas e sua equipe sabem muito bem – essa não é a primeira vez e nem será a última que rumores são espalhados falando que algum objeto se chocará com a Terra.

Isso algumas vezes parece até ser um dos temas favoritos na internet e atualmente nas redes sociais. Em 2011 existiram rumores sobre o chamado cometa Elenin, que nunca ofereceu nenhum perigo de se chocar com a Terra e se partiu em muitos pedaços no espaço. O dia 21 de Dezembro de 2012, quem não lembra, seria o fim do mundo com o impacto de um asteroide gigantesco. E só nesses anos, os asteroides 2004 BL86 e o 2014 YB35 foram tidos como ameaças certas para o nosso planeta, mas suas passagens em Janeiro e Março, respectivamente não causaram nenhum incidente, como a NASA mesmo disse na época.

“Novamente, não existe nenhuma evidência de que um asteroide ou qualquer outro objeto celeste esteja na sua trajetória de impacto com a Terra”, disse Chodas. “De fato, não existe a menor chance de que um desses objetos atinja a Terra no próximo século. A NASA detecta, rastreia e caracteriza os asteroides e cometas que passam a 30 milhões de milhas da Terra, usando tanto telescópios espaciais, como telescópios na nossa superfície. O Near-Earth Object Observations Program, comumente chamado de Spaceguard, descobre esses objetos, caracteriza suas naturezas físicas e prevê suas trajetórias para determinar se alguns deles seriam potencialmente perigosos para o nosso planeta.

Não se tem nenhum impacto ou ameaça até momento, somente a queda de minúsculos meteoroides, asteroides bem pequenos que na sua maioria queimam na atmosfera da Terra. O JPL abriga o escritório do Near-Earth Object para a análise de órbitas para o Near Earth Object Observations Program da NASA do Science Mission Directorate em Washington. O JPL é uma divisão do Instituto de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena.

Um casal cósmico

A cosmic couple

A imagem acima mostra o espetacular par cósmico da estrela Hen 2-247 – normalmente conhecida como WR 124 – e a nebulosa M1-67 que a circunda. Ambos os objetos, capturados aqui pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA são encontrados na constelação de Sagittarius e localizam-se a 15000 anos-luz de distância. A estrela Hen 2-247 brilha intensamente no centro dessa imagem explosiva e ao redor os aglomerados de gás quente são ejetados para o espaço a mais de 150000 quilômetros por hora. A Hen 2-247 é uma estrela do tipo Wolf-Rayet, denominada em homenagem aos astrônomos Charles Wolf e Georges Rayet. As Wolf-Rayet, são estrelas superquentes caracterizadas por violentas ejeções de massa. A nebulosa M1-67 é estimada como tendo mais de 10000 anos de vida – um bebê em termos astronômicos – mas que gera uma visão magnífica. Uma versão dessa imagem foi lançada em 1998, mas ela foi reprocessada com os últimos algoritmos disponíveis.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Artigos Mais Lidos