Postagens

Mostrando postagens de Setembro 11, 2018

PLUTÃO, Planeta ? Nova investigação diz que SIM

Imagem
Imagem de alta-resolução de Plutão, com cores melhoradas de modo a realçar diferenças na sua composição superficial.Crédito: NASA/APL de Johns Hopkins/SwRI
Segundo uma nova investigação da Universidade da Flórida Central, a razão pela qual Plutão perdeu o seu estatuto de planeta não é válida. Em 2006, a União Astronómica Internacional, um grupo global de peritos em astronomia, estabeleceu que um planeta deveria "limpar" a sua órbita ou, por outras palavras, ser a maior força gravitacional na sua órbita.
Dado que a gravidade de Neptuno influencia o seu vizinho Plutão, e que Plutão partilha a sua órbita com gases gelados e objetos na Cintura de Kuiper, isso significou retirar a Plutão o estatuto de planeta.
No entanto, num novo estudo publicado na quarta-feira passada na revista online Icarus, o cientista planetário Philip Metzger, da Universidade da Flórida Central e do Instituto Espacial da Flórida, informou que esse padrão de classificação de planetas não é suportado na litera…

Erro de digitação reduz o tempo para a fusão esperada da estrela binária

Imagem
Os dados revisados ​​mudaram as expectativas para um par de estrelas que deveria se fundir em 2022.
Uma visão simulada do sistema binário de contato KIC 9832227. A estrela maior tem cerca de metade da largura do Sol, enquanto a menor tem cerca de 80% da largura da nossa estrela.L. Molnar / Calvin College

Duas estrelas binárias - anteriormente suspeitas de se fundirem - não vão se unir em 2022. Um novo olhar sobre os dados usados ​​em um estudo de 2017 mostra que uma das referências citadas tinha um erro de digitação, jogando fora os cálculos para o sistema binário chamado KIC 9832227. estudo de 2017 conduzido por Larry Molnar (Calvin College) descobriu que o período orbital observado entre as estrelas encurtou ao longo do tempo em vários conjuntos de observação, abrangendo 17 anos. Um desses pontos de dados era um outlier, registrado cerca de oito anos antes do próximo conjunto de dados. O outlier - um conjunto de observações realizadas entre abril de 1999 e março de 2000 - veio do Nor…

Curiosity: confira uma selfie deslumbrante sob o céu empoeirado de Marte

Imagem
A imagem acima é o mais novo panorama capturado pelo rover Curiosity, da NASA, no monte Vera Rubin Ridge, em Marte. As fotos usadas para criar este mosaico foram tiradas em 9 de agosto de 2018, no local onde o intrépido robô esteve trabalhando nos últimos meses. O icônico céu caramelo do Planeta Vermelho está um pouco mais escuro do que o normal, devido a uma tempestade de poeira que se espalhou pela superfície marciana.
Inclusive, a tempestade foi muito pior no outro lado do planeta, onde o colega de Curiosity, o rover Opportunity, se encontra. A NASA precisou colocá-lo no modo de hibernação, pois a poeira impediu os painéis solares do veículo de coletarem energia. Não se sabe quando, ou sequer se Opportunity voltará ao serviço.
Descobertas
Felizmente, Curiosity não parece ter sido afetado pela tempestade. Contudo, a “selfie” mostra que o rover ficou bastante empoeirado. De acordo com a NASA, o robô nunca vasculhou uma área com tanta variação de cor e textura quanto esta. “A cordilheira …

O Sol Morrerá Um Dia?

Imagem
O sol morrerá um dia? Infelizmente, preciso alerta-lo que sim, o Sol irá morrer em algum momento da história futura. Outra péssima notícia é que sem sua existência, nenhum ser vivo teria chance de sobreviver. Até porque, mesmo que inventássemos um tipo de Sol artificial, ele seria engolido pelo verdadeiro durante seu processo de extinção. O mais bizarro é que o término de nossa maior estrela já tem até data estimada, seu combustível deve terminar daqui 7 500 000 000 anos, então fique tranquilo pois, pelo menos nesta vida – caso você acredite em reencarnações – o Sol promete se manter firme e forte.
Hoje, ele queima 282 bilhões de toneladas de hidrogênio em seu núcleo por minuto, porém em 7,5 bilhões de anos este gás vital irá rarear e o Sol, em uma desesperada tentativa de sobrevivência, deve começar a queimar o hidrogênio que se localiza fora do seu núcleo, isso além de consumir as próprias cinzas e o que resta de sua combustão: os átomos de hélio. Isso irá causar uma pressão tão gran…

Encontradas quase 500 explosões em núcleos galácticos

Imagem
Impressão de artista de um evento de ruptura de marés que acontece quando uma estrela passa fatalmente perto de um buraco negro supermassivo, que reage lançando um jato relativista.Crédito: Sophia Dagnello, NRAO/AUI/NSF, NASA, STScI
Além das mil milhões de estrelas da Via Láctea, o observatório espacial Gaia da ESA também observa objetos extragaláticos. O seu sistema automatizado de alerta avisa os astrónomos sempre que é detetado um evento transitório. Uma equipe de astrónomos descobriu que, ao ajustar o sistema automatizado existente, a nave Gaia pode ser usada para detetar centenas de transientes peculiares nos centros de galáxias. 
Encontraram cerca de 480 transientes ao longo de um período de cerca de um ano. O seu novo método será implementado no sistema o mais rápido possível, permitindo que os astrónomos determinem a natureza desses eventos. Os resultados serão publicados na edição de novembro da revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Em 2013, a ESA lançou a s…