Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 25, 2019

Via Láctea colidiu com uma Galáxia dominada por Matéria Escura a menos de 1 Bilhão de anos atrás

De acordo com nova pesquisa liderada pelo Instituto de Tecnologia de Rochester (RIT), a colisão da galáxia anã Antlia 2, recentemente descoberta, com a Via Láctea, há centenas de milhões de anos, é responsável por ondulações no disco externo de gás da Via Láctea. A Grande Nuvem de Magalhães, a Galáxia da Via Láctea e Antlia 2 (da esquerda para a direita). Crédito da imagem: V. Belokurov / Marcus e Gail Davies / Robert Gendler.
De acordo com uma nova pesquisa liderada pelo Rochester Institute of Technology, o RIT, a colisão de uma galáxia anã, recém-descoberta, a galáxia anã Antila 2, com a nossa galáxia, a Via Láctea, a centenas de milhões de anos atrás, é responsável por ondas no disco externo de gás da nossa galáxia.
Antila 2, foi descoberta em 2018, quando a missão Gaia fez a sua segunda liberação de dados.A galáxia anã está localizada na constelação de Antila, a aproximadamente 130 mil anos-luz de distância da Terra.Ela tem o tamanho aproximado da Grande Nuvem de Magalhães, e tem um …

Curiosity detecta níveis anormalmente elevados de metano

Esta imagem foi obtida pela Navcam do rover Curiosity da NASA no dia 18 de junho de 2019, o seu 2440.º dia marciano, ou sol, da sua missão. Mostra parte de "Teal Ridge", que o rover tem vindo a estudar dentro de uma região chamada "unidade argilosa". Crédito: NASA/JPL-Caltech
A semana passada, o rover Curiosity da NASA descobriu um resultado surpreendente: a maior quantidade de metano já medida durante a missão - cerca de 21 partes por cada mil milhões de unidades de volume. A descoberta veio do espectrómetro a laser SAM (Sample Analysis at Mars) do rover. É excitante porque a vida microbiana é uma importante fonte de metano na Terra, mas o metano também pode ser criado através de interações entre rochas e água.
O Curiosity não tem instrumentos que possam dizer definitivamente qual é a fonte do metano, ou até se é proveniente de uma fonte local dentro da Cratera Gale ou de qualquer outro lugar do planeta.  Com as nossas medições atuais, não temos como dizer se a font…

Trilhões de estrelas

Crédito: ESA / Hubble e NASA, V. Rubin et al.
Esta imagem da semana de Hubble mostra a galáxia espiral Messier 98, localizada a cerca de 45 milhões de anos-luz de distância, na constelação de Coma Berenices (o cabelo de Berenice) . Foi descoberto em 1781 pelo astrônomo francês Pierre Méchain , um colega de Charles Messier , e é um dos menores objetos do catálogo astronômico de Messier .
Estima-se que Messier 98 contenha cerca de um trilhão de estrelas, e está cheio de poeira cósmica - visível aqui como uma teia de marrom avermelhado que se estende através da estrutura - e gás hidrogênio . Esta abundância de material estelar significa que o Messier 98 está produzindo recém-nascidos estelares a uma taxa alta; a galáxia mostra os sinais característicos de estrelas que ganham vida em todo o seu centro brilhante e braços giratórios.
Esta imagem do Messier 98 foi tirada em 1995 com o Wide Field e Planetary Camera 2 , um instrumento que foi instalado no Telescópio Espacial Hubble da NASA / ESA …

A baixa densidade de alguns exoplanetas é confirmada

Representação de um artista do sistema estelar Kepler-9 e dois de seus planetas. Os astrônomos confirmaram as densidades muito baixas de dois planetas do Kepler-9 usando os métodos de tempo de trânsito e de velocidade radial. NASA, Laboratório de Propulsão a Jato / Instituto de Tecnologia da Califórnia, Ames Research Center
A missão Kepler e sua extensão, chamada K2, descobriram milhares de exoplanetas. Ele os detectou usando a técnica de trânsito, medindo a queda na intensidade da luz sempre que um planeta em órbita se movia através da face de sua estrela hospedeira como visto da Terra. Os trânsitos podem não apenas medir o período orbital, eles freqüentemente podem determinar o tamanho do exoplaneta a partir da profundidade e forma detalhadas de sua curva de trânsito e das propriedades da estrela hospedeira.
O método de trânsito, no entanto, não mede a massa do planeta. O método da velocidade radial, em contraste, que mede a oscilação de uma estrela hospedeira sob a atração gravitacio…