Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 22, 2018

O Misterioso Asteroide 1950 DA

O asteroide 1950 DA foi descoberto em 23 de fevereiro de 1950. Foi observado durante 17 dias e depois desapareceu de vista durante meio século. Em seguida, um objeto descoberto em 31 de dezembro de 2000 foi reconhecido como sendo a década de asteroide 1950 perdido há muito tempo. As observações de radar foram feitas em Goldstone e Arecibo em 3 a 7 de março de 2001, durante a aproximação de 7,8 milhões de km do asteroide à Terra (uma distância 21 vezes maior que a que separa a Terra e a Lua). Os pesquisadores estudam ainda uma forma de impedir que o asteroide 1950 DA chegue a colidir com a Terra no ano de 2880. Segundo estudos, o asteroide 1950 DA, que tem mais de 1 km de diâmetro e um alto potencial destrutivo, pode atingir a Terra exatamente no dia 16 de março de 2880. Contudo, o risco do asteroide pode afetar de forma definitiva todas as formas de vida no planeta, inclusive a existência das próximas gerações da sua família. De acordo com estudos da Universidade de Tennessee, nos Estad…

14 Curiosidades Sobre O Sol Que Você Não Sabia

Solé a estrela mais próxima de nós, habitantes do Planeta Terra. A estrela é basicamente uma grande esfera de gás incandescente e praticamente todos os seres vivos que habitam a Terra dependem da luz liberada por ela. É a fonte de energia que mantém os ecossistemas aqui neste planeta. Confira abaixo 14 curiosidades sobre o Sol que você não sabia:
1 – O Sol, por mais que possa parecer gigante e incrivelmente quente para os seres humanos, é considerado como umaestrela anã. Devido ao seu tamanho, composição química e calor, a estrela é classificada como G2. 2 – Ele parece sempre em chamas, mas não existe qualquer sinal de fogo no Sol. O que acontece é que a atmosfera solar é formada por gases que causam explosões e geram calor e luz. 3 – Estudos feitos em estrelas G2, estimam que a idade média do Sol é de 4,6 bilhões de anos – está no meio de sua vida útil. 4 – A cada segundo que passa, o Sol consome em média, quatro milhões de toneladas de hidrogênio. O que ajuda na composição da estrela,…

5 elementos que vão te ajudar a entender a Teoria das Cordas

AlbertEinstein sonhava com uma única teoria que fosse capaz de explicar todos os enigmas do universo, uma Teoria de Tudo! O físico morreu sem conseguir finalizar esse trabalho, mas os físicos John Schwarz, Michael Green e Yoichiro Nambu o levaram adiante, e desenvolveram o conceito da Teoria das Cordas. Para entender o que diz essa teoria, listamos cinco elementos que estão no coração da teoria das cordas. 1. Cordas, a menor parte da matéria
No século XX, físicos descobriram que o átomo é divisível, pois é composto por partículas muito pequenas denominadas elétrons, prótons e nêutrons. Os prótons e nêutrons seriam formados por partículas ainda menores chamadas de quarks. Até esse ponto vai a Física convencional, porém a teoria das cordas vai mais além! Segundo a teoria das cordas, os quarks seriam formados por pequenos filamentos de energia. Esses filamentos poderiam ser comparados a pequenas cordas vibrantes. O universo inteiro seria formado por essas pequenas cordas, que de acordo com s…

As forças do universo se fundem em uma?

O universo experimenta quatro forças fundamentais: o eletromagnetismo, a força nuclear forte , a interação fraca (também conhecida como força nuclear fraca ) e a gravidade . Até hoje, os físicos sabem que se você aumentar bastante a energia - por exemplo, dentro de um acelerador de partículas -, três dessas forças se "unificam" e se tornarão uma única força. Físicos executaram aceleradores de partículas e unificaram a força eletromagnética e interações fracas, e em energias mais altas, a mesma coisa deveria acontecer com a força nuclear forte e, eventualmente, com a gravidade. Mas, embora as teorias digam que isso deveria acontecer, a natureza nem sempre obriga. Até agora, nenhum acelerador de partículas atingiu energias suficientemente altas para unificar a força forte com o eletromagnetismo e a interação fraca. Incluindo a gravidade significaria ainda mais energia.  Não está claro se os cientistas poderiam construir um que seja poderoso; o Grande Colisor de Hádrons (LHC), pe…

XXM - Neuton encontra matéria intergaláctica perdida

A localização de quase metade da matéria comum no Universo é desconhecida. Observações radiológicas sugerem que essa matéria “ bariônica ” esquiva está escondida na estrutura filamentar da teia cósmica. Depois de um jogo de quase vinte anos de esconde - esconde cósmica, astrônomos usando o observatório espacial XMM - Newton da ESA finalmente encontraram evidências de gás quente e difuso permeando o cosmos.
Observações de galáxias muito distantes permitem que os astrônomos acompanhem a evolução deste assunto ao longo dos primeiros bilhões de anos do Universo. “ Os bárions desaparecidos representam um dos maiores mistérios da astrofísica moderna ”, explica Fabrizio Nicastro, principal autor do artigo, apresentando uma solução para o mistério, publicada hoje na revista Nature.
Isso não é surpreendente : estrelas, galáxias e aglomerados de galáxias se formam nos nós mais densos da teia cósmica, a distribuição filamentar da matéria escura e ordinária que se estende por todo o Universo. Os a…

Cientistas captam melhores evidências de um tipo de Buraco Negro Raro

Imagem da galáxia 6dFGS gJ215022.2-055059 pelo Hubble - a grande mancha amarelo-esbranquiçada no centro da imagem - e de várias galáxias vizinhas, combinada com observações de raios-X de um buraco negro nos arredores da galáxia - a pequena mancha roxa-esbranquiçada para baixo e para a esquerda - obtidas pelo Observatório de raios-X Chandra da NASA. Este é o melhor candidato, até à data, de um tipo muito raro e elusivo de fenómeno cósmico: o chamado buraco negro de massa intermédia no processo de destruição de uma estrela próxima e consequente alimentação. A descoberta baseou-se em dados do observatório espacial XMM-Newton da ESA, dos telescópios Chandra e Swift da NASA e de vários outros telescópios no solo e no espaço, incluindo o Hubble. Este tipo raro de buraco negro foi avistado quando perturbou e despedaçou uma estrela vizinha, devorando os detritos resultantes e lançando uma enorme quantidade de luz no processo. Tem uma massa equivalente a 50.000 sóis e está localizado dentro de…