Postagens

Mostrando postagens de Agosto 5, 2019

Por que o espaço é tão frio se o sol está tão quente?

Imagem
Não importa o calor emitido pelo Sol: o espaço no nosso Sistema Solar será sempre basatnte frio. Mas por quê? Da mesma forma que acontece como o cheiro do espaço e de outros planetas, a temperatura também depende muito da presença de matéria. Por exemplo, nas regiões do espaço sideral onde há maior concentração de gases em formas de nuvens perto de estrelas, a temperatura pode ser elevada. Mas em nosso Sistema Solar, onde o espaço é quase que inteiramente vácuo, com pouca presença gases e moléculas, o frio pode chegar a -270 Cº — próximo ao zero absoluto.
Tomemos como exemplo nosso lar. Para que o Sol aqueça o planeta Terra com um clima moderado, ideal para a existência das formas de vida que aqui se desenvolveram, o calor viaja pelo espaço na forma de radiação. Este é o processo de transferência de calor mais importante, e ocorre através de ondas eletromagnéticas. Mais especificamente, a onda infravermelha migra dos objetos mais quentes para os mais frios, agita as moléculas dos lugar…

Asteroide com mais de 500 metros de diâmetro passará perto da Terra no dia 10

Imagem
Órbita do 2006 QQ23/ Imagem: NASA
Depois de ter um asteroide chamado 2019 OK, com 100 metros de diâmetro, ter passado por aqui quase que inesperadamente há algumas semanas, seremos agraciados com outro corpo celeste nos "visitando", só que bem maior do que o anterior. Segundo a NASA, um objeto que tem tamanho equivalente ao icônico prédio Empire Stade Building (381 metros), localizado em Nova Iorque, passará a aproximadamente 7,48 milhões de quilômetros da Terra no dia 10 de agosto. Especialistas, no entanto, garantem que não há perigo algum.
O NEO (near-Earth object, ou objeto próximo à Terra, em tradução livre) chamado 2006 QQ23 está em órbita no Sistema Solar desde pelo menos 1901 e a NASA mapeou sua movimentação até fevereiro de 2200, então não há motivo para alarde (por enquanto). Ele "esteve" por aqui em janeiro de 2017 e, depois, rumou em direção a Vênus, passando pelo nosso inóspito irmão em novembro do mesmo ano.
Com pouco mais de 560 metros de diâmetro, o 20…

Novo exoplaneta é o mais pequeno a ser medido com precisão

Imagem
Impressão de artista do telescópio espacial Kepler da NASA, que obteve dados que os cientistas usaram para descobrir um novo pequeno exoplaneta numa estranha configuração. Crédito: NASA
Os terráqueos há muito que sonham com planetas distantes, mas só recentemente os cientistas conseguiram identificar milhares de novos exoplanetas - e aprender cada vez mais sobre o seu aspeto.
O mais recente: um novo exoplaneta descoberto pelo telescópio espacial Kepler da NASA na direção da constelação de Caranguejo. Graças a um momento oportuno e ao estranho padrão orbital do planeta, os cientistas da Universidade de Chicago conseguiram calcular a sua massa com mais precisão do que qualquer outro planeta tão pequeno até hoje.
"Foi totalmente inesperado - a princípio pensámos que havia algo errado com os dados, mas quando olhámos com cuidado, ficou superclaro," disse o estudante Aaron Hamann, primeiro autor do artigo. "Existem dois planetas a orbitar esta estrela, e estão a agir fortemente…

TESS da NASA marca "HAT TRICK" Com 3 novos mundos

Imagem
Este gráfico ilustra as principais características do sistema TOI 270, localizado a cerca de 73 anos-luz de distância na direção da constelação do hemisfério sul de Pintor. Os três planetas conhecidos foram descobertos pelo TESS da NASA através das quedas periódicas na luz estelar provocadas por cada mundo em órbita. As inserções mostram informações sobre os planetas, incluindo os seus tamanhos relativos e como se comparam com a Terra. As temperaturas mostradas para os planetas do sistema TOI 270 são temperaturas de equilíbrio, calculadas sem os efeitos de aquecimento de quaisquer possíveis atmosferas.Crédito: Centro de Voo Espacial Goddard da NASA/Scott Wiessinger
O mais recente caçador de planetas da NASA, TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite), descobriu três novos mundos - um ligeiramente maior que a Terra e dois de um tipo não encontrado no nosso Sistema Solar - em órbita de uma estrela próxima. Os planetas encaixam numa lacuna observada na classificação exoplanetária dos ta…

O que há de tão especial na nossa lua?

Imagem
Existem muitas luas no sistema solar. E embora a Lua da Terra não seja a maior ou a mais ativa, ainda tem uma história interessante. Este verão é realmente o verão da lua. Ao nos aproximarmos do 50º aniversário do desembarque da Apollo 11 , muitas pessoas estão pensando em nosso relacionamento passado e futuro com nosso parceiro celestial. É o único objeto no espaço cuja superfície pode ser vista a olho nu (sem ficar cego ... desculpe Sun), mas apenas duas dúzias de pessoas já estiveram lá. Quando olhamos para nossa primeira visita há cinco décadas, vale a pena pensar um pouco sobre como o vizinho mais próximo da Terra é único.
Existem muitas luas no sistema solar, portanto, nesse sentido, a Lua não é única. Alguns planetas, como Júpiter e Saturno , têm dúzias e dúzias de luas que aparecem em quase todas as formas e tamanhos. De fato, todo planeta que tem uma lua de algum tipo tem mais de um ... exceto a Terra!
A Lua da Terra não é a maior - nem de longe. O maior planeta também possui a …

Um dos dois exoplanetas recém-descobertos mostra potencial como um mundo habitável

Imagem
Ilustração que descreve uma interpretação do exoplaneta GJ 357d. Crédito da imagem: Chris Smith / Goddard Space Flight Center da NASA.
Um planeta super-devastado que orbita em torno de uma estrela sombria próxima ajudou a revelar a presença de dois planetas inéditos - um dos quais poderia hospedar água líquida e assim ser amigo da vida, dizem os astrônomos.
O devastador planeta GJ 357 b, escolhido pelo Transiting Exoplanet Survey Satellite da NASA, fica a cerca de 31 anos-luz de distância, na constelação de Hydra. É apenas 22% maior que a Terra e circunda sua estrela a cada 3,9 dias - traçando uma órbita que é 11 vezes mais próxima de sua estrela do que a de Mercúrio é para o nosso sol.
Isso significa que, apesar de sua estrela M-anã ser aproximadamente 40% mais fria do que o nosso sol, o planeta está provavelmente muito quente - provavelmente mais ou menos 490 graus Fahrenheit - mesmo sem os efeitos isolantes de uma atmosfera.
Esse mundo inabitável foi o único em torno desta estrela manc…

Cientistas descobrem um novo tipo de estrela pulsante

Imagem
Os cientistas podem dizer muito sobre uma estrela, a partir da luz que elas emitem. A cor, por exemplo, revela a sua temperatura superficial e os elementos presentes na estrela. O brilho está correlacionado com a massa, e para muitas estrelas, o brilho varia. Uma equipe de pesquisadores liderada por Thomas Kupfer da UC Santa Barbara descobriu recentemente uma nova classe dessas estrelas pulsantes cujo brilho varia a cada cinco minutos.
“Muitas estrelas pulsam, até mesmo o nosso Sol, em uma escala bem menor”, disse Kupfer. Uma estrela que pulsa de verdade, pode ter uma variação no seu brilho de até 10% devido à mudanças periódicas na sua temperatura, no seu raio, ou em ambas as propriedades. “Aquelas com uma maior mudança no brilho são normalmente pulsantes radiais, estrelas que parecem respirar mudando totalmente o seu tamanho”, explicou ele. Estudando a pulsação das estrelas em detalhe, os cientistas podem aprender sobre as propriedades no interior das estrelas.
Inicialmente, Kupfer e …