Postagens

Mostrando postagens de Novembro 7, 2018

Cinco coisas para saber sobre o pouso em Marte da InSight

Imagem
Esta é uma ilustração que mostra uma vista simulada do módulo InSight da NASA prestes a pousar na superfície de Marte. Créditos: NASA / JPL-Caltech
Em 26 de novembro de 2018, a NASA tentará pousar com segurança a InSight em Marte, um lander dedicado a estudar o interior profundo do planeta – a primeira missão a fazê-lo.
Aqui estão algumas coisas para saber sobre o pouso da InSight.
Pousar em Marte é difícil
Apenas cerca de 40% das missões já enviadas a Marte – por qualquer agência espacial – tiveram sucesso. Os EUA são a única nação cujas missões sobreviveram a um pouso em Marte. A fina atmosfera – apenas 1% da Terra – significa que há pouco atrito para desacelerar uma espaçonave. Apesar disso, a NASA tem um longo e bem sucedido histórico em Marte. Desde 1965, voou, orbitou, pousou e atravessou a superfície do Planeta Vermelho.
InSight usa tecnologia testada e comprovada
Em 2008, o Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em Pasadena, Califórnia, aterrissou com sucesso a espaçonave Phoenix …

O incrível aglomerado de galáxias Abell 1689

Imagem
O que são todos esses pontos brilhantes? Uma revoada de vagalumes? Não – cada ponto de luz amarelo é uma galáxia inteira, como a nossa Via Láctea (que contém o sistema solar, que contém a Terra e que, por sua vez, nos contém – deu para se sentir minúsculo?). Apesar disso a imagem distorce algumas das galáxias, por causa da lente gravitacional usada. Análises feitas por computadores indicam que, além da matéria que podemos ver nas galáxias, o aglomerado deve conter uma quantidade significativa de matéria escura. Como essa foto foi alterada, os cientistas estimam que a matéria escura esteja nessa área destacada em roxo. A formação atual do Abell 1689 é um mistério, pois nenhum modelo astronômico consegue conceber, exatamente, como a matéria escura conseguiria interferir com as galáxias formando esses arcos. Fonte: Nasa

Galáxias do aglomerado de Virgem

Imagem
Bem mais de mil galáxias são conhecidos membros do Aglomerado de Virgem , o aglomerado de galáxias mais próximo do nosso grupo local . De fato, o aglomerado de galáxias é difícil de apreciar de uma vez só porque cobre uma área tão grande no céu. Esse cuidadoso mosaico de imagens telescópicas de campo amplo registra claramente a região central do Aglomerado de Virgem através de fracas nuvens de poeira que se erguem acima do plano de nossa galáxia, a Via Láctea. 
A galáxia elíptica gigante dominante do aglomerado M87 está logo abaixo e à esquerda do centro do quadro. À direita da M87 há uma cadeia de galáxias conhecida como Corrente de Markarian . Um exame mais detalhado da imagem revelará muitas galáxias de membros de aglomerados de Virgem como pequenas manchas difusas. 
Deslizar o cursor sobre a imagem rotulará as galáxias maiores usando as designações de catálogo NGC . As galáxias também são mostradas com os números de catálogo da Messier , incluindo M84, M86 e proeminentes espirais co…

Quando é que uma pequena estrela se torna uma anã marrom?

Imagem
Anãs marrons, anãs vermelhas, estrelas ultra frias... qual a diferença? A impressão artística de TRAPPIST-1, uma estrela do tamanho de Júpiter, com três planetas potencialmente habitáveis ​​em órbita ao seu redor.
Enquanto as estrelas mais brilhantes podem ser fáceis de identificar, pode ser um desafio distinguir suas primas mais frias das aspirantes que nunca conseguiram alcançar o status estelar. A diferença pode ser enorme quando os planetas estão envolvidos, como acontece com os três mundos que orbitam a estrela anã ultra fria TRAPPIST-1.
Os cientistas muitas vezes identificam estrelas por cores e os objetos mais frios são as anãs vermelhas. O termo abrange tudo, desde as estrelas mais frias com as seus homólogas, as anãs marrons, objetos que preenchem a lacuna entre estrelas e planetas.
Embora o termo "anã vermelha" seja frequentemente usado para fazer referência a estrelas fracas conhecidas como anãs-M, não há nenhuma definição oficial definitiva e rápida. As observações i…

O QUE SÃO: Quasares, Blazares, Pulsares e Magnetares

Imagem
Os corposcelestes recebem diversas denominações, as quais dependem de sua origem, composição, órbita, etc. Alguns desses objetos não têm uma definição de diferença muito bem estabelecida, uma vez que podem ser parecidos, ou terem semelhanças de uma forma ou de outra. Vejamos a definição, com destaque para a diferença, entre magnetares, pulsares, blazares e quasares, que são alguns dos objetos mais extremos e desafiadores para a astrofísica.
Quasares

Um quasar é um objeto astronômico com um grande núcleo galático, de tamanho maior que uma estrela, mas menor que uma galáxia, quasares possuem em seu nome na verdade, uma abreviação. Quasar significa quasi-stellar radio source (fonte de rádio quase estelar), o nome rádio é usado devido a descoberta inicial dos quasares como grande fonte de energia eletromagnética (dentre eles as ondas de rádio). Quasares são a MAIOR fonte de energia de todo o universo até então conhecido, isso porque um único quasar emite entre 100 e 1000 vezes mais luz que …