Postagens

Mostrando postagens de Abril 16, 2018

Teoria que dispensa singularidades descarta o Big Bang

Imagem
Os buracos negros são considerados singularidades, porque em seu interior toda a física que conhecemos falha. O Big Bang seria a singularidade definitiva, por isso os físicos têm cada vez mais tentado se livrar dele. Imagem: NASA]
Pondo em pratos limpos A teoria da relatividade geral de Einstein tem sido bem-sucedida em explicar fenômenos gravitacionais em uma ampla gama de escalas no Universo. Contudo, em situações de densidades extremas, em objetos astrofísicos muito maciços, como os buracos negros, a teoria falha: os resultados indicam a existência de lugares peculiares no espaço-tempo onde os parâmetros físicos, como a densidade, atingem valores infinitos - são as chamadas singularidades. Nas duas últimas décadas, um conjunto de versões modificadas das leis da gravidade de Einstein tem evitado essas singularidades do espaço-tempo, ao mesmo tempo descrevendo ambientes de elevadas densidades no Universo. Mas há muitas diferenças de opinião entre os físicos. Por isso, Diego Rubiera Garcia…

Veja esta incrível imagem em alta resolução de jatos sendo expelidos de um buraco negro a 230 milhões de anos-luz

Imagem
Concepção artística de um buraco negro, seu disco de acreção e um jato de plasma
Buracos negros sugam quase tudo que passa por eles. No entanto, também podem ejetar jatos violentamente espetaculares, fluxos de plasma cuspidos a velocidades que se aproximam à da luz. Agora, pela segunda vez na história, uma equipe internacional de astrônomos conseguiu capturar uma imagem de tal jato de plasma sendo expelido de um buraco negro supermassivo, a 230 milhões de anos-luz de distância de nós. A imagem extremamente precisa e com detalhes sem precedentes foi possível graças ao telescópio de alta resolução RadioAstron, que nos permitiu observar a estrutura do jato dez vezes mais próxima do buraco negro do que antes. As surpresasA RadioAstron é uma rede que combina os maiores telescópios do mundo no chão com um no espaço, resultando em um telescópio maior do que a própria Terra. Usando essa tecnologia, os astrônomos fizeram uma incrível imagem de um jato sendo expelido de um buraco negro no centro …

Um 'Telescópio' de tamanho de cidade poderia observar a ondulação no espaço-tempo 1 milhão de vezes por ano

Imagem
Ondas gravitacionais são ondulações no próprio tecido do espaço-tempo.Crédito: Shutterstock COLUMBUS, Ohio - Um detector de ondas gravitacionais com 2,5 quilômetros de comprimento não é legal. Você sabe o que é legal? Um detector de ondas gravitacionais de 25 milhas de comprimento. Esse é o resultado de uma série de palestras feitas aqui no sábado (14 de abril) na reunião de abril da American Physical Society. A próxima geração de detectores de ondas gravitacionais irá espiar até a borda externa do universo observável, procurando ondulações no próprio tecido do espaço-tempo, que Einstein previu que ocorreria quando objetos maciços como buracos negros colidissem. Mas ainda existem alguns desafios significativos no caminho de sua construção, disseram os apresentadores ao público. "Os detectores atuais que você acha que são muito sensíveis", disse Matthew Evans, físico do MIT, à plateia. "E isso é verdade, mas eles também são os detectores menos sensíveis com os quais você po…

5 mitos do apocalipse maia desmascarados

Imagem
A previsão do fim do mundo mais recente aponta para 23 de abril de 2018, como o fim. Crédito: iStock / Getty Images Plus
As previsões do apocalipse maia surgem de um mal-entendido do Calendário de Contagem Longa dos antigos maias, que termina um ciclo de 400 anos chamado b'ak'tun a 21 de dezembro de 2012, o dia do solstício de inverno. Isso só acontece de modo a ser o 13º b'ak'tun no calendário, uma referência que os Maias teriam visto como um ciclo completo de criação.
Por outras palavras, os Maias tinham uma visão cíclica do tempo e não viam o fim do seu ciclo de calendário como o fim do mundo. Isso só aconteceu após os ocidentais começarem a reinterpretar o calendário nas duas últimas décadas. Rumores do apocalipse maia têm proliferado na internet, correndo a gama de crenças de que 21 de dezembro vai trazer uma nova era de paz e de entendimento universal até previsões de um evento devastador astronómico. 
Estamos todos em favor da paz mundial, mas estamos aqui para colo…

Mais um fim do mundo é previsto, desta vez para dia 23 de abril

Imagem
Uma nova data para o fim do mundo acaba de ser anunciada: 23 de abril, segunda-feira. Esta data foi estipulada com base em uma mistura entre teorias da conspiração requentadas sobre o Planeta X, numerologia e releituras do livro do Apocalipse da Bíblia. 
O dia 23 de abril faz referência a uma das previsões de apocalipse mais famosas da história, quando William Miller, pregador da igreja Batista, disse que o mundo acabaria no dia 23 de abril de 1843. Mais tarde ele mudou a data para 22 de outubro de 1844, dia que ficou famoso como “O Grande Desapontamento”, já que Jesus Cristo não apareceu para dar início ao fim.
A mais recente previsão do fim do mundo foi de David Meade, para 23 de setembro de 2017, quando o alinhamento do sol com nove estrelas e com os planetas Mercúrio, Vênus e Marte iriam preceder a passagem do Planeta X, que causaria todo tipo de problema geológico, culminando no retorno de Jesus. Nada aconteceu naquela data, e Meade adiou o evento para o final de abril de 2018.
Esta…