Nasa observa passagem de asteroide pela órbita da Terra

Com 4,5 quilômetros de comprimento, o Toutatis é um dos maiores asteroides com potencial de um dia atingir a Terra, mas a agência espacial americana descarta risco de colisão pelos próximos séculos
Imagens do radar Goldstone do asteróide Toutatis, realizadas durante o acompanhamento de 2012. (NASA/JPL)

Um velho conhecido da Terra está de volta à vizinhança. Nesta semana, o radar Goldstone, da agência espacial americana, Nasa, está acompanhando com a mais alta precisão a aproximação do asteroide 4179 Toutatis. Em seu percurso pelo Sistema Solar, este asteroide passa pela órbita da Terra a cada quatro anos. A observação da atual passagem do Toutatis, realizada a partir do radar localizado no deserto de Mojave, nos Estados Unidos, ocorre desde 4 de dezembro e segue até o dia 22 deste mês. Com 4,5 quilômetros de comprimento, ele é um dos maiores asteroides potencialmente perigosos conhecidos. Apesar disso, Lance Benner, do Near Earth Object Program, da Nasa, já adiantou que tão cedo não existe perigo de colisão com a Terra. "Nós já sabemos que o Toutatis não atingirá a Terra pelas próximas centenas de anos", afirma Benner, ao site da Nasa. Ele afirma que as novas observações servirão para prever a trajetória do asteroide por um período de tempo ainda maior. Nesta quarta-feira, na sua aproximação máxima com a Terra, o Toutatis está a 7 milhões de quilômetros de distância, ou 18 vezes a distância que separa o planeta da Lua.

"Bola de futebol americano"
Os pesquisadores da Nasa também estão curiosos para colher mais dados que ajudem a explicar o giro irregular do asteroide. Diferentemente da maioria dos outros asteroides, que tem um movimento de rotação bastante ordenado em volta de seus respectivos eixos, o Toutatis "rola" pelo espaço desordenadamente. O site da Nasa afirma que o movimento do asteroide mais se assemelha a uma bola de futebol americano mal arremessada para o céu. Provavelmente, isso tem a ver com a forma alongada e irregular do asteroide, afirma ainda o site da agência. Os cientistas esperam obter mais evidências para solucionar essas dúvidas com o novo sistema de imagem digital do radar Goldstone. "Usando o novo sistema, nós podemos criar imagens da superfície do asteroide com uma resolução de duas a cinco vezes melhor do que a obtida em passagens (do asteroide) anteriores", diz Benner.

Perguntas e Respostas

Qual a diferença entre asteroide, meteorito e meteoro?
Asteroides são corpos celestes menores que planetas que vagam pelo Sistema Solar desde sua formação, há 4,6 bilhões de anos. Meteoritos são pedaços de asteroides que eventualmente atingem a superfície da Terra. Meteoros são os rastros luminosos produzidos por pedaços de asteroides em contato com a atmosfera da Terra, resultado do atrito com o ar, e são popularmente reconhecidos como estrelas cadentes.
 
Meteoritos deram origem à vida na Terra?
A hipótese de que a vida veio do espaço, na 'carona' de rochas espaciais, não é o modelo dominante, mas também não se descarta. É o que embasa uma série de pesquisas no campo da chamada astrobiologia. Há também pesquisadores que consideram que o impacto de meteoritos e a formação de crateras favoreceram o aumento da biodiversidade.

Meteoritos acabarão com a vida na Terra?
Milhares de meteoros atravessam nossa atmosfera todos os dias. A maioria não passa de poeira espacial. Estima-se que uma grande colisão ocorra a cada 100 milhões de anos. A única extinção em massa associada a uma colisão de meteorito foi a dos dinossauros, 65 milhões de anos atrás. Ainda assim, existem pesquisas mostrando que as espécies então já estavam ameaçadas por causa de uma série de razões. O asteroide de 10 quilômetros de diâmetro apontado com o vilão da história teria apenas acelerado o inevitável destino dos dinossauros.

O homem pode proteger a Terra de um grande asteroide?
Astrônomos monitoram constantemente a aproximação de corpos celestes. A hipótese é improvável, mas caso um enorme asteroide apareça em rota de colisão com a Terra, os cientistas já sabem o que sugerir: em vez de explodi-lo, como no filme Armageddon, desviá-lo. Os pesquisadores consideram factível instalar desde velas especiais para capturar o vento solar até motores de íons.

Qual a diferença entre asteroides e cometas?
A principal diferença entre o asteroide e o cometa é o material de suas superfícies. Enquanto asteroides são formados por substâncias rochosas, os cometas têm material congelado em sua superfície que sublima quando se aproxima do Sol.
Fonte: VEJA

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton