Veja imagens de como seria o sol visto de outros planetas

Como seria observar o nosso sol de Plutão, Vênus ou de um gigante gasoso como Saturno?
Por conta das amplas distâncias, fica difícil de imaginar. Porém, graças às impressões artísticas de Ron Miller, um ilustrador que vive na Virginia, nos EUA, agora podemos ter uma ideia de como seria essa experiência. Ele dedicou décadas de sua carreira descrevendo o espaço e agora nos ajuda a responder essa complicada questão. Miller levou em consideração distâncias astronômicas e também cálculos de intensidade da luz para desenhar como o sol poderia surgir no céu de cada um dos oito planetas (sem esquecer nosso querido planeta-anão Plutão). Veja abaixo o resultado: 

MERCÚRIO:  o planeta fica a 58 milhões de quilômetros do sol, ou 39% da distância da Terra do sol. Em Mercúrio, o Sol surge, aproximadamente, três vezes maior do que na Terra. 

VÊNUS: o sol quase não apareceria em Vênus por causa das densas nuvens carregadas de ácido sulfúrico. O astro fica a 107,8 milhões de quilômetros do planeta - 72% da distância da Terra do sol. 

TERRA: estamos a 149,6 milhões de quilômetros do sol. A esta distância, o sol cobre uma área do céu de cerca de 0,5 grau. A lua cobre a mesma área. Isto significa que quando a Lua passa entre o sol e o nosso planeta, somos presenteados com o eclipse solar abaixo. 

MARTE: o sol no empoeirado Planeta Vermelho está a 228,5 milhões de quilômetros e se apresenta menor do que na Terra.  

JÚPITER:  o sol visto de Europa, uma das luas de Júpiter. Este planeta fica a 779 milhões de quilômetros da estrela, ou cerca de 5,2 vezes mais longe do que a distância da Terra do Sol. Aqui vemos Júpiter prestes a eclipsar um sol cinco vezes menor do que o que vemos da Terra. A luz solar que passa através da densa atmosfera do planeta o ilumina na forma de um anel de luz vermelha. 

SATURNO: aqui o sol está a, aproximadamente, 1,4 bilhão de quilômetros do sol, ou seja, 9,5 vezes mais longe do que a distância da Terra do sol. Em Saturno, cristais de água e gases, incluindo amônia, refratam a luz do sol, criando belos efeitos ópticos, como halos e sol ilusório. Embora a luz solar seja 100 vezes mais fraca em Saturno do que na Terra, ele ainda é muito brilhante por lá e um óculos seria muito bem-vindo. 

URANO:  O sol visto de Ariel, uma das luas de Urano. O planeta fica a 2,8 bilhões de quilômetros do Sol, ou cerca de 19 vezes mais longe do que estamos do astro. 

NETUNO: O sol visto de Tritão, uma das luas de Netuno. Este gigante gasoso fica a 4,5 bilhões de quilômetros do Sol. Ou seja, 30 vezes mais longe do que a distância da Terra do sol. Nuvens de poeira e gás expelidos por gêiseres de Tritão obscurecem parcialmente um pequeno sol, que é apenas um ponto no céu, 30 vezes menor do que visto da Terra. 

PLUTÃO: o sol fica a uma distância absurda de 5,9 bilhões de quilômetros, ou seja, 40 vezes a distância da Terra em relação à estrela. A partir daqui, a luz do sol é 1.600 vezes mais fraca do que na Terra. Ainda assim, é 250 vezes mais brilhante que uma lua cheia aqui na Terra - brilhante o suficiente para ofuscar todos os outros objetos no céu e também difícil de olhar diretamente. 

Fonte: Seuhistory.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Tipos de Estrelas

Nova Classificação do Sistema Solar

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton

Como surgiu o primeiro átomo?