Postagens

10 incríveis fatos sobre o Planeta Nove

Imagem
No começo de janeiro de 2016, a notícia da descoberta de um possível novo planeta no sistema solar, o Planeta Nove, deixou a comunidade cientifica em polvorosa. Ainda temos muito a aprender sobre esse novo integrante da nossa família de planetas, mas sabemos que ele é gigante – com massa pelo menos 10 vezes maior que a Terra. Tão grande que seu apelido é “Gorducho” entre os astrônomos que o encontraram. Confira abaixo 10 fatos curiosos sobre o nosso caçula:
10. Ele foi descoberto pelo mesmo cara que rebaixou PlutãoVocê pode até não reconhecer o nome Mike Brown de cara, mas com certeza já ouviu falar nele. Em 2005, ele descobriu um objeto espacial chamado Eris, que foi brevemente um candidato à planeta. A descoberta causou uma discussão sobre o que de fato caracteriza um planeta, que resultou no rebaixamento de Plutão da posição de planeta para planeta anão. Ele até escreveu o livro “How I killed Pluto (and why it had it coming)”, ou “Como matei Plutão e porque ele mereceu”, em português…

Novo objeto descoberto no sistema solar sugere que existe um Planeta 9

Imagem
Os astrônomos especulam há alguns anos que um nono planeta pode orbitar nosso astro-rei a uma grande distância, na fronteira do sistema solar. Embora não tenhamos encontrado evidências diretas de tal planeta ainda, mais uma descoberta fornece provas indiretas de sua existência. Recentemente, os cientistas analisaram um objeto planetário com uma órbita incomum, chamado 2015 BP519, que apoia o caso de um nono planeta não descoberto. 2015 BP519 pode ser tão grande quando um planeta-anão e orbita o sol em um ângulo de 54 graus em comparação com quase tudo no sistema solar interior. Uma das principais teorias para explicar isso é que o Planeta Nove é responsável por tal desvio. Influência gravitacionalA caçada pelo “Planeta Nove” começou em 2016. Enquanto os pesquisadores observavam um punhado de objetos distantes no sistema solar, perceberam algo estranho: todos eles, mais longes do sol que Plutão, orbitavam a estrela em um ângulo distinto diferente dos planetas internos. As observações su…

DADOS antigos revelam evidências novas sobre as plumas de EUROPA

Imagem
Impressão de artista de Júpiter e de Europa (no plano da frente) com a sonda Galileo depois de passar pela pluma expelida da superfície da lua. Uma nova simulação de computador dá-nos uma ideia de como o campo magnético interagiu com a pluma. As linhas do campo magnético (em azul) mostram como a pluma interage com o fluxo ambiente de plasma joviano. As cores vermelhas das linhas mostram áreas mais densas de plasma.Crédito: NASA/JPL-Caltech/Universidade de Michigan
Cientistas que reexaminavam dados de uma antiga missão desenterraram novas informações acerca da tentadora questão da habitabilidade da lua de Júpiter, Europa. Os dados fornecem evidências independentes de que o reservatório de água líquida à subsuperfície da lua pode estar a libertar plumas de vapor de água acima da sua camada de gelo.
Dados recolhidos pela sonda Galileo da NASA em 1997 foram submetidos a modelos computacionais novos e avançados para desvendar um mistério - uma breve curva localizada no campo magnético - que …

O que são planetas órfãos?

Imagem
Com temperaturas próximas do zero absoluto, esses planetas não são muito atrativos para morar São corpos celestes com massa planetária que não orbitam uma estrela e se encontram soltos na galáxia. Também chamados de errantes, interestelares e nômades, estes planetas se formam como os demais: dentro de discos protoplanetários de poeira e gás que se aglutinam e resultam, posteriormente, em planetas estáveis. Porém, como os discos – que sempre se formam em torno de uma estrela – apresentam colisões constantes entre os planetoides recém-formados, estes podem ser arrancados da órbita estelar e ganhar o status de órfãos. É importante frisar, contudo, que esses planetas ainda orbitam o centro da galáxia, como os demais astros.   A localização desse tipo de corpo ainda é difícil, portanto sua incidência na galáxia é incerta: até o momento, os pesquisadores encontraram apenas 16 astros confirmados como planetas órfãos ou candidatos à posição. Os cinco maiores (em termos de massa) são, nessa orde…

ALMA e VLT descobrem formação de estrelas apenas 250 milhões de anos após o Big Bang

Imagem
Esta imagem, obtida com o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA, mostra o aglomerado de galáxias MACS J1149.5+2223. A imagem inserida, obtida pelo ALMA, mostra a galáxia muito distante MACS1149-JD1, observada como era há 13,3 bilhões de anos atrás. A distribuição de oxigênio detectada pelo ALMA está assinalada em vermelho. Crédito: ALMA (ESO/NAOJ/NRAO), NASA/ESA Hubble Space Telescope, W. Zheng (JHU), M. Postman (STScI), the CLASH Team, Hashimoto et al.
Com o auxílio do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) e do Very Large Telescope do ESO (VLT), astrônomos determinaram que a formação estelar na galáxia muito distante MACS1149-JD1 começou numa época surpreendentemente precoce, apenas 250 milhões de anos após o Big Bang. Esta descoberta também revelou o oxigênio mais distante já encontrado no Universo e a galáxia mais distante observada pelo ALMA ou pelo VLT até agora. Estes resultados serão publicados na revista Nature em 17 de Maio de 2018. Uma equipe internacional de as…

Astrônomos descobrem BURACO NEGRO de mais rápido crescimento

Imagem
Os astrônomos da ANU (Australian National University) descobriram o buraco negro de mais rápido crescimento conhecido no Universo, descrevendo-o como um monstro que devora uma massa equivalente ao nosso sol a cada dois dias. Os astrônomos analisaram mais de 12 bilhões de anos até os primórdios da Idade das Trevas do Universo, quando estima-se que esse buraco negro supermassivo tenha o tamanho de 20 bilhões de sóis com uma taxa de crescimento de 1% a cada um milhão de anos.
“Este buraco negro está crescendo tão rapidamente que está brilhando milhares de vezes mais do que uma galáxia inteira, devido a todos os gases que sugam diariamente que causam muita fricção e calor”, disse o Dr. Wolf, da Escola de Astronomia da ANU. “Se tivéssemos esse monstro no centro da nossa galáxia Via Láctea, ele pareceria 10 vezes mais brilhante que a lua cheia. Apareceria como uma estrela incrivelmente brilhante que quase apagaria todas as estrelas do céu.”
O Dr. Wolf disse que a energia emitida por este recém…

O campo magnético da Terra está se deslocando para o oeste e ninguém sabe por quê

Imagem
O campo magnético da Terra nos protege do vento solar, desviando as partículas carregadas. E por alguma razão, o campo está se movendo para o oeste.Crédito: CLAUS LUNAU / Getty Temos medido o campo magnético da Terra por 400 anos. Em todo esse tempo, ele tem se deslocado inexoravelmente para o oeste. Não sabemos por que, mas uma nova hipótese sugere que ondas lentas e estranhas no núcleo externo da Terra podem ser as causadoras desse desvio. Chamadas de ondas de Rossby, elas surgem em fluidos rotativos. Também são conhecidas como “ondas planetárias” e são encontradas em muitos corpos grandes e giratórios, como nos oceanos e na atmosfera da Terra, em Júpiter e no sol.
Ondas de Rossby
O núcleo externo da Terra também é um fluido rotativo, o que significa que ondas de Rossby também circulam nesse núcleo. Enquanto as ondas oceânicas e atmosféricas de Rossby têm cristas que se movem para o oeste contra a rotação leste da Terra, as ondas de Rossby no núcleo do planeta se movem na direção contr…

Uma espiral disfarçada

Imagem
Essa bela imagem do Hubble, mostra a galáxia, conhecida como NGC 1032. Essa galáxia está localizada a cerca de 100 milhões de anos-luz de distância da Terra, na constelação de Cetus. Embora seja muito bonita, essa imagem talvez não faça justiça a aparência encantadora da NGC 1032. Essa galáxia é na verdade uma galáxia espiral espetacular, mas da Terra, o vasto disco de gás, poeira e estrelas é visto quase que totalmente de lado.  Algumas outras galáxias podem ser vistas em segundo plano nessa bela imagem do Hubble. Muitas estão orientadas de frente, ou com um determinado ângulo de inclinação, mostrando seus belos braços espirais e os centros brilhantes. Essas orientações fornecem um grande detalhe sobre os braços espirais e sobre os núcleos das galáxias, mas para um total entendimento tridimensional é preciso as observações das galáxias que estão de lado. Esse tipo de visão fornece aos astrônomos uma ideia geral de como as estrelas estão distribuídas através da galáxia e permite que e…

Galáxias massivas de aglomerados se movem de forma inesperada

Imagem
Astrônomos usando dados de ambos os Espectrógrafos Multi-Objeto de Gêmeos (GMOS - Norte e Sul) mediram os movimentos de estrelas dentro de uma amostra de 32 galáxias elípticas e encontraram os movimentos estelares inconsistentes com os primos solitários dessas galáxias. Astrônomos usando dados de ambos os Espectrógrafos Multi-Objeto do Gemini (GMOS – Norte e Sul) mediram os movimentos das estrelas dentro de uma amostra de 32 galáxias elípticas e encontraram os movimentos estelares inconsistentes com os primos solitários dessas galáxias.
As galáxias escolhidas são conhecidas como as galáxias mais brilhantes dos aglomerados, ou BCGs, porque são os membros mais brilhantes de grandes aglomerados de galáxias. A equipe internacional de astrônomos obteve espectros usando os observatórios Gemini,  para encontrar as velocidades relativas das estrelas dentro de cada galáxia e, em seguida, determinar as dispersões centrais de velocidade estelar e os perfis de dispersão radial para cada galáxia. 
“I…

O que aconteceria se a lua desaparecesse de repente?

Imagem
A vida como a conhecemos provavelmente não existiria. A lua é mais do que apenas um rostinho bonito para contemplar a noite. Ela ajuda a direcionar nossas correntes e marés oceânicas, o movimento da atmosfera e do clima da Terra e até mesmo a inclinação do eixo do nosso planeta. Então, o que aconteceria com a Terra e conosco se desaparecesse imediatamente sem aviso prévio? Nós sobreviveríamos? Infelizmente, provavelmente não. De imediato, notamos que a "noite" seria significativamente mais escura. A superfície da lua reflete a luz do sol, iluminando nosso céu noturno. Sem esse brilho indireto, qualquer área que não tenha acesso à luz artificial, como estradas rurais ou acampamentos arborizados, se tornaria muito mais arriscada viajar à noite. A repentina ausência da lua também confundiria animais. Em uma revisão de 2013no Journal of Animal Ecology , os pesquisadores descobriram animais que usam a visão como seu principal modo de interagir com o benefício do mundo (em termos de …

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...