4 de março de 2010

Planeta Mercúrio

                      Créditos da Imagem:Nasa 
Mercúrio é o primeiro planeta contando do Sol e pode ser visto a olho nu, ao amanhecer e ao entardecer, sempre próximo ao Sol. Por isso os antigos lhe deram dois nomes: Apolo, a estrela matutina, e Hermes, a estrela vespertina, porém sabendo que era o mesmo corpo. Ele gira em torno de seu eixo três vezes a cada dois anos mercurianos, ou seja, cada dois anos mercurianos tem três dias mercurianos.

Mercúrio é o único corpo do Sistema Solar que se conhece fora da razão 1:1. Esses fatos produziriam efeitos estranhos para um observador que estivesse na superfície: em algumas longitudes, por exemplo, o Sol se ergueria no horizonte, em sua trajetória aumentaria muito de tamanho, iria parar no zênite e ficar algum tempo lá; inverteria então brevemente seu curso no céu e continuaria, diminuindo até chegar ao outro extremo. Enquanto isso as estrelas se moveriam três vezes mais rápido no céu. Observadores em outros pontos veriam efeitos diferentes, mas igualmente bizarros.

A temperatura na superfície do lado mais perto do Sol chega a 427 graus Celsius, uma temperatura quente o suficiente para derreter estanho. No lado oposto, ou lado da noite, a temperatura desce a -173 graus Celsius. Surpreendentemente, observações do polo norte de Mercúrio, feitas por radar revelaram a presença de gelo nas sombras protegidas de algumas crateras. Devido à rotação de Mercúrio e sua órbita altamente elíptica, o Sol parece nascer brevemente, se pôr, e nascer novamente antes que ele realize seu movimento na direção oeste do céu. Quando chega a hora do Sol se pôr, ele parece se pôr, nascer brevemente, e finalmente se pôr.
 
Informações gerais: 
 
Distância média do Sol: 57.900.000 km
 
Raio médio: 57.910.000 km
 
Rotação (dia): 58 dias
 
Translação (ano): 87 dias
 
Diâmetro equatorial: 4879.4 km
 
Temperatura média: 179°C
 
Temperatura máxima: 427°C
 
Temperatura mínima: -173°C
 
Velocidade orbital média: 47.8725 km/s
 
Velocidade de escape: 4.25 km/s
 
Luas: 0Composição atmosférica: Hélio: 42% Sódio: 42% Oxigénio: 15% Outros: 1%
 
Características de Mercúrio

A característica mais interessante de Mercúrio é a bacia Caloris - uma cratera de 1300 km de diâmetro, que se encheu de lava depois da formação da cratera. É a segunda maior cratera no Sistema Solar. a seguir à bacia Aitken, no lado de lá da Lua, e a sua formação provocou ondas de choque por todo o planeta. As crateras de Mercúrio diferem das da Lua porque estão sujeitas a maior gravidade. Assim, os detritos ejectados no impacto caem mais próximo da borda da cratera em vez de formarem um extenso sistema de estrias. A exagerada gravidade é o grande mistério do planeta - tem três quartos do tamanho de Marte e no entanto possui o mesmo valor de gravidade à superfície. 

Isto seria explicável se o planeta contivesse uma quantidade desproporcionada de materiais pesados - um núcleo de ferro e níquel sobredimensionado. por exemplo. Actualmente, os astrónomos suspeitam que o jovem Mercúrio sofreu uma enorme colisão que lhe destruiu a maior parte do manto e crosta.  As crateras e planícies de Mercúrio são frequentemente cortadas por penhascos elevados ou vales íngremes que se prolongam por vários quilómetros. Estas características únicas sugerem que. cedo na sua história. o planeta aqueceu e dilatou-se. Ao arrefecer, contraiu-se e partes da superfície foram empurradas para cima. sobre áreas adjacentes.

O dia de Mercúrio tem a duração de dois terços do seu ano. mas estes combinam-se de maneira a que, na maior parte do planeta, só há um nascer do Sol de dois em dois anos. Noutras áreas, o nascer elo Sol coincide com a maior aproximação ele Mercúrio ao Sol e com a sua maior velocidade orbital. Nestas alturas. o movimento de translação de Mercúrio pode ultrapassar o de rotação. e o Sol nasce e põe-se e nasce outra vez numa questão de dias. Mercúrio orbita o Sol na vertical, e assim nos pólos só se vê o Sol perto do horizonte. Isto significa que crateras profundas que existam aí estão sempre na sombra, podendo talvez abrigar grandes quantidades de gelo. depositado por cometas que colidiram com o planeta.
Fonte: http://www.seleccoes.pt/article/16221

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você achou interessante essa postagem deixe seu comentario!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Artigos Mais Lidos