Sete planetas da Via Láctea podem abrigar vida, dizem astrônomos

Astrônomos de um projeto que cataloga planetas habitáveis anunciaram que a Via Láctea pode conter sete planetas fora do nosso Sistema Solar com condições de abrigar a vida. O projeto, chamado Habitable Exoplanets Catalog (Catálogo de Exoplanetas Habitáveis, ou simplesmente HEC), acabou de fazer um ano e excedeu as expectativas da busca. Abel Mendez, diretor da Universidade de Porto Rico no Laboratório de Habitabilidade Planetária, disse que eram esperados apenas um ou dois planetas ao longo do primeiro ano de vida. Cinco a mais era algo além das expectativas de todos. “Há muitos comunicados à imprensa anunciando descobertas de planetas habitáveis e isso é confuso. Então, ter um catálogo em que todos possam conferir o que está disponível agora seria mais útil”, disse Abel ao portal Space.

Conforme a ciência aprimora suas técnicas para detectar planetas fora do Sistema solar, a taxa de planetas descobertos aumenta. Instrumentos como o HARPS (High Accuracy Radial Velocity Planet Searcher ou Buscador de Planetas por Velocidade Radial de Alta Precisão) e o Telescócpio Espacial Kepler são duas das ferramentas que os pesquisadores usam para detectar estes exoplanetas. Hoje, há quase 80 exoplanetas conhecidos com tamanho similar a Terra, mas só alguns estão a uma distância conveniente da estrela de seus sistemas para a existência de água líquida. Para construir o catálogo, os cientistas estão usando avaliações de sustentabilidade como o Índice de Similaridade da Terra (ESI), a Distância de Zonas Habitáveis (HZD), a Habitabilidade Básica Global (GPH), sistemas de classificação e comparações com a Terra de hoje e do passado.
 
Além dos planetas catalogados pelo HEC, há 28 outros aguardando confirmação, incluindo o Gliese 581g, que não foi confirmado, mas é um dos mais propensos a se tornar oficial. A organização tem a cautela de não dar 100% de certeza da habitabilidade dos planetas – em alguns casos, nem sequer da existência deles. A equipe afirma que são necessárias mais observações para assegurar a existência dos exoplanetas. O projeto HEC começou em 5 de dezembro do ano passado, no mesmo dia em que a equipe do Kepler da NASA anunciava a descoberta do Kepler 22b na Primeira Conferência de Ciência Kepler da NASA em Ames, Califórnia.
 
Os planetas descobertos foram, em ordem cronológica: Gliese 581d, HD 85512b, Kepler 22b, Gliese 667Cc, Gliese 581g, Gliese 163c e HD 40307g. Esses exoplanetas são todos super-Terras. São maiores que nosso planeta, mas ainda assim podem, talvez, abrigar a vida. Agora, o HEC é um complexo programa de computador que reúne dados de exoplanetas e atualizações de grupos de pesquisa, que relatam suas descobertas diretamente ao projeto para que sejam analisadas e adicionadas ao catálogo assim que sejam anunciadas publicamente.

Em 2013, o projeto deve trabalhar com novos modelos e análises, o que deve afetar os objetos listados. “Um planeta realmente análogo a Terra [algo que os cientistas ainda não encontraram até hoje] ou uma exolua potencialmente habitável, poderiam ser grandes descobertas. Certamente, essa foi a hora certa para começar a mapear o Universo habitável à nossa volta”, disseram eles. Os primeiros planetas exossolares, ou exoplanetas, foram descobertos no Observatório de Arecibo em 1992. Eles orbitavam o pulsar PSR-B1257+12. Em 1995, um planeta próximo de uma estrela mais parecida com o nosso sol foi descoberto: 51 Pegasi b. Hoje, são 900 exoplanetas confirmados, fora 2.500 que aguardam confirmação. Mas poucos possuem requisitos para abrigar a vida do modo como a conhecemos.
Fonte: Jornal Ciência

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Nova Classificação do Sistema Solar

Como surgiu o primeiro átomo?

Os satélites naturais do Sistema Solar

Johannes Kepler

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas

Isaac Newton