Primeira detecção de gás em um disco circumplanetário

 Cientistas que estudam a jovem estrela AS 209 detectaram gás em um disco circumplanetário pela primeira vez, o que sugere que o sistema estelar pode estar abrigando um planeta muito jovem com a massa de Júpiter. Imagens científicas da pesquisa mostram (à direita) emissões de luz semelhantes a bolhas provenientes de lacunas vazias no disco de sete anéis altamente estruturado (à esquerda). Crédito: ALMA (ESO/NAOJ/NRAO), J. Bae (U. Florida)

Cientistas usando o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) e parceiros do Observatório Nacional de Radioastronomia (NRAO) fizeram a primeira detecção de gás em um disco circumplanetário. Além disso, a detecção também sugere a presença de um exoplaneta muito jovem. Os resultados da pesquisa foram publicados no The Astrophysical Journal Letters .

Os discos circunplanetários são um acúmulo de gás, poeira e detritos ao redor de planetas jovens . Esses discos dão origem a luas e outros pequenos objetos rochosos e controlam o crescimento de planetas jovens e gigantes . Estudar esses discos em seus estágios iniciais pode ajudar a esclarecer a formação de nosso próprio sistema solar, incluindo o das luas galileanas de Júpiter, que os cientistas acreditam ter se formado em um disco circumplanetário de Júpiter há cerca de 4,5 bilhões de anos.

Enquanto estudavam AS 209, uma jovem estrela localizada a cerca de 395 anos-luz da Terra na constelação de Ophiuchus, os cientistas observaram uma bolha de luz emitida no meio de uma lacuna vazia no gás ao redor da estrela. Isso levou à detecção do disco circumplanetário em torno de um potencial planeta com a massa de Júpiter.

Os cientistas estão observando o sistema de perto, tanto por causa da distância do planeta de sua estrela quanto pela idade da estrela. O exoplaneta está localizado a mais de 200 unidades astronômicas, ou 18,59 bilhões de milhas, longe da estrela hospedeira , desafiando as teorias atualmente aceitas de formação de planetas.

E se a idade estimada da estrela hospedeira de apenas 1,6 milhão de anos for verdadeira, este exoplaneta pode ser um dos mais jovens já detectados. Mais estudos são necessários, e os cientistas esperam que as próximas observações com o Telescópio Espacial James Webb confirmem a presença do planeta.

"A melhor maneira de estudar a formação de planetas é observar os planetas enquanto eles estão se formando. Estamos vivendo um momento muito emocionante quando isso acontece graças a telescópios poderosos, como o ALMA e o JWST", disse Jaehan Bae, professor de astronomia da da Universidade da Flórida e o principal autor do artigo.

Os cientistas há muito suspeitam da presença de discos circumplanetários em torno de exoplanetas, mas até recentemente não conseguiram provar isso. Em 2019, os cientistas do ALMA fizeram a primeira detecção de um disco circumplanetário em formação de lua enquanto observavam o jovem exoplaneta PDS 70c, e confirmaram a descoberta em 2021 . As novas observações de gás em um disco circumplanetário em AS 209 podem lançar mais luz sobre o desenvolvimento de atmosferas planetárias e os processos pelos quais as luas são formadas.

Fonte: phys.org

Comentários

Postagens populares

Tipos de Estrelas

Galéria de Imagens - Os 8 planetas de nosso Sistema Solar

Conheça as 10 estrelas mais próximas da Terra

Como surgiu o primeiro átomo?

Nova Classificação do Sistema Solar

Johannes Kepler

Isaac Newton

Os satélites naturais do Sistema Solar

Como surgiram as galáxias

Veja os 10 maiores mistérios das estrelas