Escuro e majestoso

 Créditos: ESO/VPHAS+ team. Acknowledgement: CASU

Os astrónomos dão muitas vezes nomes a objetos celestes que podem confundir o público e o glóbulo cometário GN 16.43.7.01 que vemos nesta Fotografia da Semana não é exceção. Os glóbulos cometários não têm nada a ver com cometas, para além da aparência: o seu nome deve-se à cabeça poeirenta e à cauda alongada e escura que apresentam, como podemos ver nesta imagem obtida com o VLT Survey Telescope (VST), instalado no Observatório do Paranal do ESO, no Chile. Este glóbulo, a que chamamos Torre Negra, situa-se a cerca de 5000 anos-luz de distância da Terra, na constelação austral do Escorpião. Este objeto contém aglomerados densos de gás e poeira que estão a colapsar e que darão origem a estrelas. A forma curiosa deste objeto foi esculpida por radiação muito intensa emitida por um enxame de estrelas jovens e brilhantes situado fora do campo, na direção do canto superior esquerdo. Esta radiação varreu e delineou o glóbulo cometário com o caraterístico brilho rosa da matéria quente e excitada.

Eso.org

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aurora Georgia

Eclipse em Sete

Aurora Dome Sky

Cometa, Planeta, Lua

Nebulosa The Crew 8

Astrônomos identificam possíveis civilizações alienígenas em estrelas

O Enxame 37

Lágrimas no céu

Desvendamento galáctico